Muita alegria, literatura e música no lançamento do jornal Parada Cultural

O Sindjus, nesta quinta-feira (11), deu um passo inicial e importante na busca por uma cultura democrática e efetiva em Brasília. Muita gente alegre e um palco repleto de artistas: assim foi o lançamento do jornal “Parada Cultural”, uma parceria do Sindjus e da ONG T-Bone.

O Sindicato contribui com uma página no jornal dos pontos de ônibus, onde pretende disseminar o direito, justiça e a cidadania. Elementos que fazem o Sindicato se estabelecer como uma instituição firme e forte nos seus conceitos. Os filiados participantes do concurso literário Rachel de Queiroz e da Oficina de Literatura, ambos realizados pelo Sindicato também estiveram presentes para contemplar essa nova iniciativa do Sindjus. Eliane do Socorro Alves da Silva, Sheila Tinoco, Cledo de Oliveira Vieira e Jailton Nogueira, dirigentes do Sindicato também prestigiaram o evento.

Durante a abertura o coordenador-geral do Sindicato Roberto Policarpo lançou também a campanha de doação de livros, que pretende coletar livros doados por servidores do Judiciário e do MPU e encaminha-los para a ONG T-Bone disponibilizar nas paradas de ônibus da Avenida W3. “Parabenizo a ONG T-Bone pelas iniciativas culturais e por levar a leitura para pessoas de todas as camadas sociais, tornando a cultura acessível. Iniciamos também a coleta de livros, em todos os órgãos do Judiciário e do MPU para contribuir mais ainda com a ONG. A sociedade brasiliense ganhará muito com essa parceria”, afirma.

As servidoras: Minasianes Divina Pires, Sávia Gabriela Simões e Raimunda Mendes dos Santos fizeram leituras de seus contos e poemas durante o evento. “Adorei a iniciativa do Sindicato, fui pega de surpresa, mas fiquei muito feliz. Acho maravilhoso o Sindjus apoiar a cultura em Brasília”, técnica judiciária do TST, Sávia Gabriela Simões, primeira a subir ao palco.

“O Sindjus mostrou ter interesse e se preocupar com a cultura de Brasília, ele esta investindo nisso e isso é um incentivo para os servidores. A poesia me deixa mais leve, adoro escrever e com o apoio do Sindicato me sinto mais motivada. Escrevo ainda contos infantis e crônicas”, ressalta Minasianes Divina Pires, técnica judiciária do TJDFT.

Roberto Policarpo divulgou ainda o livro “Poesias, Contos e Crônicas”, coletânea dos textos publicados no 2° Concurso Literário Rachel de Queiroz e agradeceu o empenho do técnico judiciário aposentado do TJDFT, Manuel de Jesus Lima, que sempre demonstrou ter grande habilidade para escrever, isso chamou a atenção de seus colegas e os sensibilizou com sua história.

Ele chegou a lançar um livro “A Guerra de Juquinha e outras Guerras”, mas não conseguiu muito sucesso. “Não consegui o apoio de ninguém”, lamenta-se. Com o passar do tempo Manuel conseguiu publicar o segundo exemplar de seu livro, custeou todos os gastos, e procurou toda a imprensa de Brasília, e ainda publicou nota no jornal Correio Braziliense. Só assim Manuel conseguiu êxito e vendeu boa parte de seus livros. Mas agora, Manuel só tem um objetivo: publicar a terceira edição do seu livro.

O Sindjus agradece a participação de todos que prestigiaram o lançamento do jornal “Parada Cultural” e contribuíram para o sucesso do evento.

🔥41 Total de Visualizações