Péssimas condições de trabalho causam morte de trabalhadores

O Sindjus e a Central Única dos Trabalhadores (CUT) se solidarizam com as famílias dos dois funcionários da empresa Benco, prestadora de serviço da Claro, que faleceram nesta última sexta-feira (26).

Jean Ferreira Veras e José Carlos Feitosa, morreram enquanto realizavam manutenção de uma das torres celulares. O Sindjus, a CUT e os sindicatos a ela filiados entendem que às empresas em questão se negligenciaram e não se preocuparam com a saúde e segurança dos trabalhadores, e as responsabilizam por mais esta tragédia.

Os sindicatos também denunciam a política selvagem de terceirização das empresas de telecomunicações que transformam benefícios trabalhistas e condições de trabalho em moeda de troca em concorrências e licitações. “Por determinação estatutária o Sindjus tem como princípio lutar em favor da qualidade de vida da classe trabalhadora. Achamos um absurdo o que tem ocorrido na maioria dos processos de terceirização que ocorrem no serviço público -seja ele oferecido de forma direta ou por permissionária-, e não admitimos que vidas sejam colocadas em risco dessa maneira. Por tudo isso, nos unimos a CUT nessa batalha”, afirma o coordenador-geral do Sindjus Roberto Policarpo.

Essa tragédia demonstra até onde as empresas de telecomunicações, podem chegar em busca de rentabilidade e de lucros, além da indiferença, quase desprezo com que tratam a segurança e a saúde dos trabalhadores, denúncia o Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações, Sinttel-DF.

A CUT convoca todas as entidades filiadas, a participarem do Ato Público na próxima quinta-feira (2), às 9h, em frente a Claro – SCN, Edifício Estação Centro-Norte, em protesto a morte dos dois funcionários da empresa BENCO.

🔥11 Total de Visualizações