Oficina de técnicos: “Sindicato no caminho certo”

“Pretendemos delimitar e modernizar as funções dos técnicos”, explica o especialista em gestão de pessoas, professor Angelino Rabelo, na última sexta-feira (24) durante a oficina de Modernização de Cargos Efetivos, no Hotel Nacional, promovida pelo Sindjus. O coordenador-geral do Sindjus, Policarpo, fez a abertura e destacou a importância da participação de dos servidores nas oficinas. “A participação dos técnicos e analistas é fundamental, para que possamos definir as atribuições de cada cargo”, explica.

Aproximadamente 50 servidores estiveram presentes e compartilharam suas dúvidas, sugestões e propostas ao plano de carreira. Os diretores do Sindicato: Cledo de Oliveira Vieira, Eliane do Socorro Alves, Jailton Mangueira, Sheila Tinoco, Berilo José Leão Neto e Valdir Nunes Ferreira contribuíram na discussão.

Para Angelino Rabelo a proposta da oficina é discutir as atribuições de cada cargo, as habilidades e as funções exercidas hoje para melhorar a carreira da categoria. “Precisamos iniciar nossa análise crítica dos estudos de carreira, levando em consideração o conhecimento de cargo e funções”, explica.

O coordenador da oficina, Angelino Rebelo, propôs a formação de grupos de trabalho, dividido em quatro áreas: administrativa, judiciária, segurança e Ministério Público. Todos receberam o Questionário de Delineamento dos Cargos Indispensáveis, também disponível em nosso site. As respostas dos grupos as perguntas do questionário ajudam o Sindicato a conhecer melhor as atribuições e funções especificas de cada servidor. Todos podem fazer sugestões para que as funções sejam delimitadas.

Especificar atividades de analistas e técnicos, criar requisitos de seleção para o ingresso na carreira, foram alguns dos temas discutidos pelos grupos. Todos os grupos se apresentaram e sugeriram novas propostas.

Veja a opinião de alguns participantes da oficina:

“Gostei muito da oficina, acho que devemos discutir profundamente as atribuições dos técnicos. Os requisitos para ingressar na carreira devem ser modificados”, técnico do TJDFT, Miguel Ferreira da Silva.

“O Sindjus esta no caminho certo, vai dar todo o parâmetro para isonomia e a paridade. Isso será um grande progresso. Acredito que o nosso empenho hoje será definitivo”, técnica do TJDFT, Fátima Maria de Arantes

“Fiquei impressionada como a aula do professor Angelino, acho que o Sindicato deve desenvolver mais oficinas para os técnicos”, técnico do TJDFT, Vicente Augusto.

“O novo plano de carreira esta olhando os servidores com outros olhos. Fizemos uma depuração nos requisitos e tivemos uma visão do futuro. Estamos olhando para frente”, técnico do TST, Daniel Braga

“Os encontros estão cada vez melhores porque dão oportunidade aos servidores de expor suas idéias, debater e discutir de forma democrática. O novo plano de carreira deve mudar as atribuições e especificá-las, deixar o técnico ciente do seu papel”, técnica do STM, Joaquina Alves de Abreu.

“A oficina é válida para propormos o cargo de técnico, mas precisamos aprender mais. Com a oficina podemos interagir e conhecer a realidade de outros órgãos, estabelecer comparações e ver os avanços”, Sales Augusto, técnico do TST.

🔥31 Total de Visualizações