Jornal de Brasília: Todos os processos serão digitalizados no STJ

Por conta da enorme quantidade de papel que se acumula – se fossem colocados lado a lado, os processos ocupariam 12 quilômetros –, o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Cesar Asfor Rocha, resolveu tomar uma decisão sensata e ordenou a digitalização de tudo. A conversão começou com os recursos extraordinários que tiveram a tramitação no STJ suspensa em razão da Lei de Repercussão Geral. Até que o Supremo Tribunal Federal (STF) julgue as questões enquadradas na lei, quatro mil processos estão parados no STJ. Vice-presidente do STJ, o ministro Ari Pargendler procurou Cesar Asfor para tratar do assunto. “Ele me procurou muito preocupado porque não havia mais espaço para esses processos e me pediu mais duas salas”, lembra o ministro-presidente. ” Foi então que me veio a idéia de digitalizar”, explicou. Depois de concluir a digitalização dos recursos extraordinários sobrestados, o trabalho se voltou para os processos originários de competência da presidência do STJ. Foram convertidas as suspensões de segurança, suspensões de liminar e de sentença e reclamações. A iniciativa avançou e desde o início do ano, todos os recursos especiais e agravos que chegam ao STJ são imediatamente digitalizados. Agora a meta é ter todos os processos judiciais e administrativos em tramitação digitalizados até 31 de julho deste ano. Cerca de 150 milhões de páginas de papel.

Fonte: Jornal de Brasília

🔥7 Total de Visualizações