Jornal de Brasília: IGP-DI registra deflação de 0,13%

O Índice Geral de Preços
– Disponibilidade Interna
(IGP-DI) teve deflação
de 0,13% em fevereiro,
contra uma ligeira
variação positiva em janeiro
de 0,01%. Os preços
dos produtos agropecuários
no atacado tiveram
uma deflação de 0,36%,
após uma alta de 2,07%
em janeiro. Os dados foram
divulgados ontem pela
Fundação Getulio Vargas
(FGV).

A metodologia aplicada
na apuração do
IGP-DI é a mesma do
IGP-10 e do IGP-M, também
apurados pela FGV,
com a única diferença de
ter um período de coleta
diferente. O IGP-DI de
fevereiro foi calculado
com base nos preços coletados
entre os dias 1º e
28 do mês de referência.

O Índice de Preços
por Atacado (IPA) caiu
0,31%, após uma queda
ligeiramente maior, de
0,33%, em janeiro. O índice
relativo a bens finais
subiu 0,85%, contra
0,28% um mês antes. O
destaque veio do subgrupo
veículos e acessórios –
de -6,17% em janeiro para
0,18%.

O índice de bens finais,
obtido após a exclusão
de alimentos in natura
e combustíveis, registrou
alta de 0,79%,
após queda de 0,24% um
mês antes. O índice do
grupo bens intermediários
caiu 1,03% em fevereiro,
contra queda de
1,68%, em janeiro, com
destaque para o subgrupo
materiais e componentes
para a manufatura (de
-1,56% para -0,85%).
Excluídos combustíveis e
lubrificantes para a produção,
o índice caiu
1,02%, contra queda de
1,58% em janeiro.

Matéria-prima

No estágio das matérias-
primas brutas, o índice
passou de alta de
1,03% em janeiro para
queda de 0,55% em fevereiro,
com destaque para
soja em grão (9,24%
para -0,58%), milho em
grão (14,31% para
-1,93%) e laranja
(10,21% para 3,70%). Já
os itens tomate (-20,03%
para -9,97%), mandioca
(-7,93% para -3,25%) e
algodão em caroço
(-0,05% para 6,42%) tiveram
aceleração.

O Índice de Preços ao
Consumidor (IPC) subiu
0,21%, abaixo do 0,83%
visto em janeiro, com destaque
para os grupos educação,
leitura e recreação
(3,53% para 0,49%) e alimentação
(1% para
-0,12%). Também desaceleraram
os grupos habitação
(0,31% para
0,25%), vestuário
(-0,71%) e transportes
(0,74% para 0,66%).

Fonte: Jornal de Brasília

🔥8 Total de Visualizações