Corporativismo no MP

Integrante do Conselho Nacional do Ministério Público indicado pela Ordem dos Advogados do Brasil, Sérgio Couto afirmou ao Estadão que as punições a membros do MP, além de raras, são apenas uma satisfação para a mídia. “Ali não é um órgão de controle externo ou interno, é um órgão de facilitação para os problemas internos que eles não conseguem resolver. A maior parte dos processos é de briga interna, de problemas corporativos”, disse. Dados do conselho mostram que só 39 processos acabaram com punição em 2008.

O corregedor nacional do Ministério Público, Osmar Machado, rebate as críticas, especialmente sobre a falta de punição. “Isso é normal, porque os membros do Ministério Público são muito bem selecionados. E o salário é muito bom”, disse. Segundo ele, a maior parte das reclamações é arquivada porque ataca a “atividade-fim” do Ministério Público, denunciar práticas criminosas.

Fonte: Estado de S. Paulo

🔥8 Total de Visualizações