Ministro Gilmar Mendes quer levar Programa Integrar às satélites do DF

O presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Gilmar Mendes, disse, nesta sexta-feira (07/08), que pretende levar o Programa Integrar às cidades satélites do Distrito Federal (DF). Desde o final de julho, o programa do CNJ está nas cidades goianas do entorno do DF, auxiliando o Judiciário local na adoção de boas práticas que contribuam para modernizar e melhorar os serviços prestados ao cidadão. Nesta sexta-feira (07/08), o presidente do CNJ visitou os fóruns dos municípios de Valparaíso e Cidade Ocidental, em Goiás, para acompanhar o andamento das ações. “Os resultados são bons, mas ainda há muito o que melhorar”, destacou o ministro que classificou a situação do Judiciário do entorno do DF como “adversa e preocupante”.

Estrutura física inadequada, escassez de funcionários, falta de equipamentos de informática e processos atrasados foram alguns dos problemas encontrados pelo ministro no Fórum de Cidade Ocidental, onde o Programa Integrar começará na próxima segunda-feira (10/08). Na Vara de Fazenda Pública da Comarca de Valparaíso, onde a equipe de juízes e servidores do CNJ e do Tribunal de Justiça de Goiás está trabalhando deste a última segunda-feira (03/08), o ministro ouviu o depoimento emocionado da escrivã Jucilene Junqueira Amorim, sobre a contribuição do Programa Integrar. “Foi preciso essa iniciativa para olharem por nós e por essa população”, disse a escrivã.

Diante dos resultados obtidos no entorno, Gilmar Mendes disse que está tentando agendar uma reunião com a presidência do TJDFT, para estudar a possibilidade de ampliar as ações do Programa Integrar para as cidades-satélites do DF. Em Valparaíso, além de visitar o Fórum, o juiz se reuniu com juízes e funcionários da Comarca para ouvir as principais dificuldades enfrentadas pelo jurisdicionado local para garantir um serviço de qualidade ao cidadão. Um grupo de funcionários entregou ao ministro um documento expondo as deficiências da comarca, como falta de espaço físico e computadores, poucos servidores e baixos salários. Também acompanharam a visita o secretário-geral do CNJ, Rubens Curado, a juíza auxiliar da presidência e coordenadora do Programa Integrar, Maria Conceição Santos e o vice-presidente do Tribunal de Justiça, Vitor Barboza Lenza.

Na próxima quarta-feira (12/08), o presidente do CNJ vai se reunir com o presidente do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO), Paulo Teles, em Pirenópolis, para discutir um plano de gestão estratégica para o Judiciário goiano. O Programa Integrar, que visa promover um choque de gestão no Judiciário dos Estados já atendeu os estados do Piauí e do Maranhão. Os próximos estados a serem atendidos pelo programa são Bahia e Alagoas. Em Alagoas, o ministro destacou que o programa vai focar na questão da segurança, já que no Estado o CNJ encontrou mais de 4.000 homicídios, sem abertura de inquérito.

Fonte: Agência CNJ de Notícias

🔥10 Total de Visualizações