Sindjus luta pela flexibilidade de horário no MPDFT

Flexibilidade de horário, fim da jornada cadastrada e fim do regime de sobreaviso: essas foram as principais reivindicações dos servidores levadas pelo Sindjus ao MPDFT, no dia 18/8. A reunião girou em torno das adaptações ao controle eletrônico de ponto.

“Acreditamos que o ponto eletrônico não é necessário nem traz benefícios ao serviço público”, afirmou a coordenadora do Sindjus Ana Paula Cusinato. “Para minimizar os problemas que ele pode causar aos servidores, queremos que o MPDFT implante com urgência as modificações necessárias.”

Ana Paula explicou que a jornada cadastrada e o regime de sobreaviso limitam a possibilidade de usar as horas trabalhadas acima das 35 horas semanais. “Isso faz com que o novo sistema não traga qualquer possibilidade de benefício aos servidores”, disse a coordenadora.

A reunião contou com a presença do procurador-geral de Justiça Leonardo Bandarra, e de Karel Raad, Ana Lúcia Carrijo, Lélio Siroli, Dênio Moura e Libânio Rodrigues, do MPDFT, além do coordenador do Sindjus Jailton Mangueira Assis.

Os representantes do Sindicato destacaram a importância do empenho pessoal de Leonardo Bandarra para uma rápida solução do problema. O procurador solicitará uma reunião com o secretário-geral da PGR, Carlos Frederico, para tratar do assunto. Ele afirmou que não vê dificuldade na liberação da jornada cadastrada e que defende também o fim do regime de sobreaviso.

🔥18 Total de Visualizações