Servidores do TSE demonstram comprometimento com PCCR

“Temos que unir forças para conquistar a aprovação do projeto”, alerta o coordenador-geral do Sindjus, Roberto Policarpo. A afirmação foi feita durante assembleia setorial nesta quarta-feira (dia 16), no TSE.

No auditório lotado, aproximadamente 100 servidores estavam atentos às palavras de Policarpo, que afirmou ainda que o dia 23 de setembro será a data limite para encaminhamento do projeto ao Congresso. Caso isso não ocorra haverá uma assembleia geral. “Não queremos fazer greve, mas se for necessário vamos fazer, sempre tivemos que nos mobilizar para pressionar as autoridades a encaminhar os projetos anteriores e agora não será diferente”, reforça.

Para o analista judiciário do TSE Luiz Valério, a greve deve ser um ato coletivo e os servidores têm que contribuir. “A greve é um ato de contágio, os servidores devem mobilizar os colegas e conscientizá-los da importância da união. Temos que seguir o líder que tem credibilidade, no caso o Policarpo”, diz.

Policarpo lembrou ainda que todos os PCCR´s anteriores foram aprovados em anos eleitorais, a exemplo de 2002, e que os servidores do TSE exercem grande influência para agilizar as negociações.

“Temos que parar de dar ouvidos a informações não oficiais. Somos uma categoria e temos que lutar juntos pelo nosso plano de carreira. Vamos nos preparar e nos unir”, reforça o técnico judiciário Robison Oliveira Araújo.

Amanhã (dia 17), a assembleia setorial do Sindjus será no STJ.

🔥10 Total de Visualizações