Servidores do STJ estão mobilizados defesa do PCCR

No mês de setembro o Sindjus está promovendo uma rodada de discussões sobre o PCCR para esclarecer aos servidores o processo de negociações com os tribunais e o conteúdo do plano. Nesta quinta-feira (dia 17), cerca de 150 os servidores do STJ estiveram mobilizados para participar das assembléias e deliberar sobre os próximos passos da categoria para conquistar o imediato envio do PCCR. Policarpo explicou entre outros pontos que o Sindjus se mobilizou durante todo o ano e até o último dia 31 de agosto procurou apressar o envio do projeto ao Congresso. Porém não foi possível, diante do recuo da administração dos tribunais, que preferiu apressar o envio do projeto de subsídios dos ministros e juízes, separadamente. “Mas isso não é motivo para o desespero da categoria. Porque nenhum dos PCCR´s anteriores foi encaminhado ao Congresso na data estipulada pela Lei”, ponderou Policarpo.

Segundo o diretor do Sindjus, Berilo Leão, o sindicato acredita na força dos servidores do STJ e pede a adesão de todos, caso ocorra greve. “A greve, se for necessária, precisa do apoio de todos os servidores do STJ. O órgão tem tanta pressão e força quanto o TSE. Os servidores do STJ não podem se eximir da responsabilidade e do compromisso de sensibilizar seus colegas de trabalho a participar do movimento”, explica.

Policarpo disse ainda que esteve reunido ontem com o servidor da diretoria-geral do STF, Amarildo Vieira de Oliveira. Mais uma vez, recebeu a indicação sobre a possibilidade de definição da data do envio da proposta para o Congresso antes das paralisações. “Estamos de olho; caso nada seja feito, vamos nos unir e lutar, porque só assim conseguiremos a vitória”, reforçou Policarpo. Amanhã (dia 18) a assembléia setorial irá para o MPF e o TRF.

🔥16 Total de Visualizações