Sindjus encerra debates no TJ e convoca servidores para assembléia geral do PCCR

Na última assembléia setorial do PCCR, os cerca de 250 servidores do Tribunal de Justiça do DF, reunidos hoje (22) à tarde, no auditório do 10. andar do TJ, mostraram que estão unidos e que podem cruzar os braços se o projeto do novo plano não for enviado ao Congresso. Numa reunião que durou mais de 90 minutos, definiu-se a necessidade de todos estarem presentes à assembléia geral de hoje (23) e às palavras de Policarpo sobre o sentido da união e da força da categoria.

Os debates de ontem à tarde sobre o PCCR tiveram início às 13h, no TRE. Desde o dia 9 de setembro o Sindjus visitou 17 órgãos, entre tribunais e MPU. Após o encontro no TRE, Policarpo seguiu para o TJDFT, onde prosseguiu a rodada de debates sobre o tema. “O mais importante é enviarmos o projeto ao Congresso Nacional, depois faremos as negociações para que possamos conquistar nossas reivindicações”, reforçou o coordenador-geral do Sindjus.

Além de pedir a mobilização de todos os servidores para que o PCCR seja enviado o mais breve possível ao Congresso, o Policarpo convocou a categoria a participar da assembléia geral, hoje (dia 23), às 17h30, na Praça dos Tribunais, em frente ao TSE, com indicativo de paralisação. No Tribunal de Justiça, o diretor do Sindjus Jailton Mangueira ressaltou para os colegas que não deve haver discriminação de cargos e que a carreira do Judiciário era uma só.

Ele disse isto em resposta a dúvidas que surgiram em relação aos analistas de segurança. Outras dúvidas pontuais foram sanadas por Policarpo e Jailton. Ao final, o coordenador do Sindjus disse esperar reencontrar todos na Praça dos Tribunais, às 17h30, amanhã, para uma assembléia que definirá os rumos do movimento e novas etapas da luta pelo PCR.

🔥29 Total de Visualizações