Assembleia concede mais 15 dias de prazo para o envio do PCCR

Reunidos em assembléia, os servidores do Judiciário e MPU votaram a favor de uma paralisação em nível nacional, a partir do dia 11 de novembro, caso a resposta do STF à revisão salarial seja negativa.

O adiamento do calendário se deu devido a solicitação de um prazo maior por parte do STF, que ainda não definiu a data de realização da reunião do pleno para aprovar o PCCR e encaminhá-lo ao Congresso. De acordo com o ministro Gilmar Mendes “é preciso cortar na carne para chegar ao que os servidores almejam de reajuste salarial”, referindo-se aos cortes que pretende fazer nas terceirizações e no número de cargos de confiança.

Pelo calendário definido, faremos uma manifestação no dia 28, quando se comemora o Dia do Servidor, na frente do TST, com sarau artístico no fim da tarde; no dia 10 faremos uma assembléia com indicativo de greve a partir do dia 11.

Policarpo voltou a dizer aos servidores que foram À assembléia e lotaram a Praça dos Tribunais, mesmo com ameaça de chuva, que o importante é manter o espírito de união e lutar pela dignidade do servidor. “Dá para ver que o presidente do Supremo defende nosso plano, mas se chegar dia 10 e o projeto não tiver sido enviado ao Congresso, então é greve!”, declarou.

🔥9 Total de Visualizações