Canal do STF no YouTube completa um mês com mais de 650 vídeos e 1.326 parceiros

O canal do Supremo Tribunal Federal (STF) na comunidade de vídeos mais popular da Internet, o YouTube, completou seu primeiro mês no dia 1º de novembro com picos diários de até 8 mil exibições dos 650 vídeos já postados na página. O canal estreou no dia 1º de outubro com 4 mil acessos e tem mantido uma média diária de cerca de 3 mil visualizações. No dia 27 de outubro, a página teve seu recorde de acessos: 8 mil.

Até o dia 22 de outubro, o canal somava um total de 31,7 mil acessos. Menos de dez dias depois, em 1º de novembro, esse número chegou a 45,1 mil. Na tarde do dia 3 de novembro, o total de acessos ao site desde a data de lançamento alcançou a marca de 54,4 mil.

Em audiência entre os 1.326 parceiros que o canal conta no YouTube, a página tem se mantido sempre entre as dez mais vistas na semana. No mês de outubro, o canal também foi o décimo mais visitado entre os parceiros.

Campeões de audiência

O vídeo campeão de audiência, com 7.062 visitas até o momento, é uma entrevista em que o advogado Pierpaolo Bottini explica, de maneira prática e didática, e em menos de seis minutos, a diferença entre deportação, extradição e expulsão. O vídeo foi postado na manhã do dia 23 de outubro.

Em formato de pergunta e resposta, esse e outros vídeos produzidos pelo STF especialmente para o YouTube são postados semanalmente no canal. Neles, especialistas tiram dúvidas sobre temas de interesse geral, que envolvem conhecimentos jurídicos.

O vídeo publicado semana passada tira dúvidas sobre contratação de empregados domésticos. Postado na página no dia 29 de outubro, o matérial já conta com 5.736 acessos e é o segundo mais visto entre os dez mais acessados da página. Outra entrevista da série, dessa vez sobre casamento, figura em décimo no ranking de vídeos mais acessados, com 1.387 visualizações.

Somando-se a essas entrevistas, o canal do STF no YouTube conta com um conteúdo diversificado. Na página, são incluídos os julgamentos mais relevantes realizados pela Corte no Plenário, desde a data de estreia do novo site.

Entre as sessões plenárias, o vídeo mais acessado no ranking dos dez mais vistos é o julgamento que determinou eleição indireta de governador e vice do estado de Tocantins. O caso foi discutido no Plenário do STF no dia 7 de outubro de 2009. Esse julgamento foi visualizado no canal do Supremo no YouTube 1.362 vezes até o momento e figura em nono lugar entre os mais acessados.

Mensalmente, é postada entrevista exclusiva com o presidente do STF, ministro Gilmar Mendes. Na primeira da série, Mendes responde a perguntas de estudantes do ensino fundamental sobre infância e juventude. Esse vídeo é o sexto mais visto desde a criação do canal, contando com 1.900 acessos desde que foi postado, em 1º de outubro.

Também são destaque na página os vídeos institucionais sobre o Supremo e os programas produzidos pela TV Justiça. Atualmente, o canal conta com oito programas de conteúdo variado (todos produzidos pela TV Justiça), que vai desde a apresentação de teses e monografias (programa Academia), passando pela apresentação de aulas sobre áreas específicas do Direito (programa Saber Direito), dentre outros temas.

O programa Repórter Justiça, que faz uma abordagem jurídica de relevantes questões culturais, políticas, econômicas e sociais para o país, tem uma de suas edições entre os dez vídeos mais acessados do canal. O programa em questão, terceiro no ranking dos dez mais vistos, aborda a legislação na área da saúde mental. Ele conta com 2.673 acessos desde que foi postado no canal, no dia 27 de outubro.

O quarto vídeo mais visto é uma edição do programa Cortes Supremas que mostra o caso do ex-deputado federal Hildebrando Pascoal, condenado a 18 anos de prisão por torturar e matar, com uma motosserra, um mecânico no estado do Acre, em 1996. Esse vídeo obteve 1.968 visualizações desde que foi postado, no dia 16 de outubro.

O programa Saber Direito, muito utilizado como material de apoio por estudantes de Direito, especialmente bacharéis que prestam exame da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), também está entre os mais acessados.

A aula sobre execuções judiciais do professor de Processo Civil Daniel Amorim Assumpção Neves já foi vista 1.836 vezes desde que foi postada, no dia 5 de outubro. Ela está entre os cinco vídeos mais acessados na lista dos dez mais vistos. Outra aula do Saber Direito, que faz uma análise do Código Civil de 2002, é o oitavo vídeo mais acessado da página, com 1.333 visualizações até o momento.

No ranking dos dez vídeos mais acessados até hoje, o sétimo lugar fica com reportagem exibida no Jornal da Justiça que registra, no dia 28 de outubro de 2008, a milésima transmissão de sessão plenária pela TV Justiça. Há sete anos no ar, a emissora transmite sessões plenárias STF, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Perfil do público

O perfil do público mantém-se consistente como o apurado na primeira semana de aniversário da página. Oitenta por cento do acesso ao site é de homens entre 35 e 44 anos. Os outros 20% são feitos por mulheres.

Os acessos do Brasil lideram absolutos, somando 95%. Os outros 2,7% são de Portugal e o restante é feito de países diversos, como Reino Unido, Alemanha, México, Itália, Estados Unidos, Malásia, Tailândia e Iraque. Entre as avaliações feitas a vídeos, 99% são provenientes de internautas brasileiros. As demais avaliações foram feitas de usuários de Portugal e do Reino Unido.

Os dados são do “YouTube Insight”, ferramenta que fornece estatísticas detalhadas dos vídeos postados no YouTube.

Assista aos vídeos da página oficial do STF no Youtube através do endereço eletrônico: www.youtube.com/stf.

Fonte: STF

🔥70 Total de Visualizações