A greve continua!

Assim gritaram os servidores em frente ao STF, em mais um ato para cobrar envio imediato do PCCR ao Congresso Nacional

Diante da posição do Supremo Tribunal Federal de continuar segurando o Plano de Carreira, Cargos e Remuneração da categoria, a assembleia de ontem (12/11) na frente do STF votou pela continuidade da paralisação dos serviços em todo o sistema do Judiciário e MPU no Distrito Federal, por tempo indeterminado, enquanto a situação permanecer a mesma.

Após mais uma rodada de conversações com ministros e diretores gerais ao longo do dia, no sentido de convencer a cúpula do Poder Judiciário e do Ministério Público da União a enviar a proposta de revisão salarial do PCCR ao Congresso Nacional, Policarpo informou aos servidores que ainda não há um prazo definido para o envio. “Hoje fui recebido pelo ministro Ives Gandra, conselheiro do CNJ, que repetiu o discurso da magistratura ao argumentar que o CJ3 não pode ganhar mais do que um juiz. Só que o percentual de ocupantes de CJ3 é de 5%, sendo que desse percentual é preciso reduzir o número de servidores que são técnicos, dos analistas que estão no início da carreira. Não é justo que queiram prejudicar mais de 99% da categoria com esse discurso”, observou o coordenador-geral do Sindjus.

Com mais uma sessão de apitaço e demonstração de força, união e disposição para ir à luta, os participantes aprovaram por unanimidade a manutenção das mobilizações, com a greve, os piquetes e o corpo a corpo de colega para colega no sentido de atrair ainda mais servidores ao movimento, que já está mais do que consolidado. “Chega de enrolação, não adianta mais ministro dizer que apoia o projeto, o que interessa é mandar a proposta para o Congresso”, afirmou Policarpo, após passar os informes sobre as reuniões e os rumos da greve.

Fique atento ao calendário de luta

Sexta (13) – o comando de greve de cada local de trabalho entregará uma carta aos magistrados e aos membros do MPU. O documento explica o porquê da necessidade de uma revisão salarial e as razões dessa série de paralisações, entre outros pontos (leia a carta).
Sábado (14) – plenária ampliada da Fenajufe.
Segunda (16) – às 16h haverá nova assembleia para avaliar os rumos do movimento, na Praça dos Tribunais.

🔥20 Total de Visualizações