Aumenta adesão à greve

Passeata com buzinaço no TJ e MPDFT mobiliza servidores.
Manifestação atraiu um público novo de trabalhadores do Judiciário e Minstéro Público

Ao som do refrão da luta pelo envio do PCCR ao Congresso Nacional, mais de mil servidores do Tribunal de Justiça do DF e do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios circularam – sexta à tarde com bandeiras e apitos, buzinas e palavras de ordem para o PCCR Já!- pelas vias de acesso aos prédios de onde podem sair decisões para apressar a aprovação da revisão salarial dos servidores. Os nomes do presidente do TJ, Nívio Gonçalves; e do procurador-geral do DF, Leonardo Bandarra, eram seguidamente citados como sinais de apoio à luta pelo envio do projeto, que o Supremo Tribunal Federal continua segurando.

No som, o diretor do Sindjus Jailton Mangueira ressaltou que o sucesso daquela manifestação representava a consolidação da greve que a cada dia ganha mais força e apoio da categoria. Aos gritos de PCCR Já!, os manifestantes se reuniram primeiro num espaço entre o TJ e MPDFT, onde uma tenda foi armada para a realização de mais um Sarau da Luta, após a passeata.

Em seguida, com apoio da Polícia Militar do DF, que controlou o trânsito, o grupo seguiu para o anexo do TJ, onde era visível a solidariedade ao movimento. Muitas janelas foram abertas e dezenas de rostos e de mãos de servidores saudaram os colegas; muitos não resistiram à vibração do ato público e deixaram suas salas para se juntar aos servidores mobilizados. “Vamos todos fechar as mãos para mostrar a nossa força e o nosso poder de mobilização”, conclamou Jailton, dessa vez já na frente do prédio do TJ, antes da passeata seguir em direção ao MPDFT.

Ao chegar próximo ao prédio do Ministério Público, um segurança terceirizado que estava de guarda no acesso ao pátio do MPDFT não deixou o carro do Sindjus entrar, criando um clima de mal-estar e decepção, que foi contornado pela PM, dez minutos após. Os servidores então aplaudiram os policiais e entraram, ocuparam a escadaria e o terraço do prédio, onde minutos após a passeata foi encerrada em clima de harmonia e com a certeza de que o envio do PCCR só depende da mobilização dos servidores.

Sarau da luta – “PCCR Já! PCCR Já!”, repetiam os trabalhadores enquanto se encaminhavam ao local das atividades culturais programadas pelo Sindjus. Na tenda da alegria e da cultura, atrás do MPDFT, os manifestantes se reuniram em grupos para avaliar o atual estágio da greve e desfrutar de momentos de descontração. Os shows musicais ficaram por conta do grupo Pelicanos da Lua, dos cantores Lucas Soledade e Luís Beltrão, servidor do MPDFT.

🔥13 Total de Visualizações