Greve mais fortalecida

Embora um acordo comece a despontar entre servidores e STF, piquetes serão reforçados a partir de amanhã em todos os tribunais e MPU

Os primeiros sinais de uma nova conquista já podem ser vislumbrados pelos trabalhadores em greve do Judiciário e Ministério Público Federal. Hoje pela manhã, Policarpo foi convidado a participar de uma reunião com o presidente da Comissão de Eficiência Operacional e Gestão de Pessoas do CNJ, ministro Ives Gandra; com o conselheiro do CNJ e membro da mesma Comissão, José Adônis Callou de Araújo; com Alcides Diniz, diretor-geral do STF; com Amarildo Oliveira, secretário de RH do STF; Fernando Cesar Baptista de Mattos, Presidente da Ajufe; Renato Henry Sant’anna, vice-presidente da Anamatra; Ramiro López, diretor da Fenajufe. No início da reunião o ministro Ives Gandra, apresentou os pontos que segundo ele estavam sendo discutidos. Policarpo debateu cada ponto e uma nova reunião de negociação deverá ser agendada. Veja a seguir os pontos apresentado pelo conselheiro e a posição do sindicato apresentada por Policarpo durante a reunião:

• Redução da opção do CJ de 65 para 40%, que conta com o apoio do sindicato e com a divergência de alguns diretores gerais dos tribunais;

• Extinção do valor integral da FC, o valor da FC no projeto será o da opção e será expressa em números. Proposta que tem o apoio do sindicato, pois, reduz o impacto e não traz nenhum prejuízo a categoria que já recebe o valor da opção;

• Extinção do número de FCs. Já existe uma orientação do CNJ no sentido de reduzir o número de FC’s, o que vem acontecendo em todos os tribunais. Só que feita agora, a proposta ajudará a incrementar o vencimento do servidor. Proposta apoiada pelo sindicato;

• Compromisso de implantar o projeto em no máximo 3 (três) parcelas semestrais, iniciando em 2011. O sindicato concorda desde que seja iniciado em 2010;

• Maior aumento no vencimento, mantendo a GAJ em 50%. Tabela com 12 padrões. O sindicato concorda;

• Teto: proposta de que a remuneração dos servidores + o valor da opção CJ3 não ultrapasse 95% do subsídio do juiz substituto ( o que significaria uma redução drástica em todos os vencimentos uma vez que a tabela é escalonada.. O Sindjus se contrapôs e sugeriu que a remuneração considerada dos servidores fosse o cargo efetivo;

• Subteto: que os valores percebidos pelo AQ, GAS e GAE fossem somados para não ultrapassar o valor do subsídio do juiz substituto. O Sindjus se contrapôs uma vez que a proposta além de desestimular a profissionalização dos quadros do Judiciário, ainda, é inconstitucional;

• Considerar o subsídio como sendo o valor de fevereiro de 2010 + 5%, relativos à inflação projetada para 2010.

Na assembléia Policarpo submeteu à categoria cada ponto e referendou a posição do sindicato e abriu a palavras para os que quisessem se manifestar. Ao final a categoria passou aos encaminhamentos das atividades do dia seguinte. “Enquanto eles avaliam outra vez o nosso projeto, a greve continua até que surja uma proposta que atenda nossos interesses”, afirmou.

Amanhã (19), haverá um novo ato público no STF, a partir das 15h30. Enquanto não sair uma proposta que satisfaça a categoria, o comando de greve permanece mobilizando servidores do MPU e Judiciário com piquetes e outras ações. Também ocorrerá nova reunião com o ministro Gilmar Mendes amanhã à tarde, de onde pode sair a solução pelo envio imediato da proposta de revisão salarial ao Congresso Nacional.

🔥18 Total de Visualizações