Hoje tem assembleia, 17h, na praça. Segunda semana começa com mais adesões

Iniciamos a segunda semana de greve no Judiciário brasileiro e no MPU. Em Brasília, as adesões aumentam a cada dia, os piquetes estão a todo o vapor. Nesta segunda-feira (dia 23), os diretores acordaram cedo para mobilizar cada vez mais servidores nos órgãos do Judiciário e do MPU.

No STJ, por exemplo, desde o primeiro dia de greve, o órgão dá exemplo de força e união, os servidores estão motivados e acreditam na campanha do Sindicato. “As adesões estão crescendo e os servidores se mantém firmes”, reforça o diretor do Sindjus, Berilo Leão.

Apesar do STF ter exigido o fim da greve, a falta de uma previsão de envio tem obrigado a categoria a permanecer em greve. O fórum de Taguatinga está fechado e os servidores reforçam o apoio ao sindicato. “Não sairemos de greve até que o ministro Gilmar Mendes envie o PCCR ao Congresso nacional”, diz o diretor do Sindjus, José Joventino.

O TSE segue também com o número expressivo de servidores em greve, e a quantidade de adesões não pára de crescer. O diretor do Sindjus, Antônio José Oliveira Silva, avaliou, nesta segunda-feira, que os servidores do TSE são exemplo de união e que o número de servidores em greve chega a quase 1/3 do número total de servidores do TSE. “Todos os dias são 220 a 240 servidores em greve”, afirma.

Os servidores do MPDFT também estão unidos na luta pelo envio do PCCR, todos os dias, a quantidade de servidores em frente ao órgão aumenta. “Como o ministro Gilmar Mendes não enviou o PCCR na data prometida, nós não acreditamos mais nele e agora a greve está mais forte”, diz o técnico judiciário do MPDFT, Ricardo José Silveira.

🔥15 Total de Visualizações