Reunião no MPDFT


Na noite de ontem (23), Ana Paula Cusinato, coordenadora do Sindjus, e a analista de orçamento do MPDFT Cinara Rocha reuniram-se com o procurador-geral de Justiça Leonardo Bandarra.

O objetivo da reunião foi apresentar ao procurador-geral respostas a questionamentos feitos por ele na reunião do dia 13/11 (foto).
Como filiada voluntária e com dados públicos levantados pelo Sindjus, Cinara Rocha calculou o impacto orçamentário e a adequação à Lei de Responsabilidade Fiscal de uma das possíveis versões do PCCR, considerando a implantação de novos cargos de analista e técnico (projeto de lei 5491/2009), além da previsão de possível aumento do subsídio dos membros, utilizando uma projeção da Receita Corrente Líquida do governo federal com base na execução dos últimos 5 anos.

“Com relação à LRF, é possível atender a todas as demandas dentro do limite prudencial, ainda com alguma folga”, afirmou Cinara.

Bandarra deu-se por satisfeito sobre a implantação do PCCR mantendo a possibilidade de implantar novos cargos no Ministério Público e reforçou que entende a importância da valorização da carreira de servidores.

Bandarra informou ainda ter conversado com Roberto Gurgel, procurador-geral da República, que manifestou preocupação com o valor da tabela discutida no Judiciário, mas que mantém a disposição de enviar projeto de lei com a mesma tabela salarial para contemplar os servidores do MPU.

Os dois estarão novamente juntos esta semana no Congresso Nacional do Ministério Público, em Florianópolis, e Bandarra afirmou que reforçará a necessidade de valorizar a carreira de servidores do MPU, agora com as informações de que é a proposta não gerará nenhuma dificuldade orçamentária ao Ministério Público.

🔥48 Total de Visualizações