Ministro Marco Aurélio Mello adia para esta sexta decisão sobre habeas corpus para Arruda

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio de Mello adiou para esta sexta-feira (12/2) a decisão sobre o pedido de habeas corpus feito pela defesa do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido).

De acordo com o ministro do Supremo, que chegou a dizer inicialmente que tomaria a decisão ainda nesta noite de quinta-feira, o adiamento deveu-se ao horário em que foi entregue o material relativo ao pedido de habeas corpus pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), que mandou prender Arruda.

“O material só chegou agora (cerca de 22h30). Não quero fazer nada de forma açodada. Mas não passa de amanhã a minha decisão sobre o caso”, afirmou o ministro Marco Aurélio Mello ao Correio.

O habeas corpus apresentado não inclui pedido para que Arruda retorne ao cargo. O esclarecimento foi feito pelo advogado Nélio Machado, que defende o governador. Machado explicou que o HC trata exclusivamente do pedido de liberdade do governador.

Arruda vai passar a madrugada desta sexta-feira (12/2) no gabinete da diretoria do INC (Instituto Nacional de Criminalística), que fica na superintendência da corporação em Brasília. Segundo a PF, na sala há apenas um sofá. Está à disposição do governador a chamada “Sala do Estado-Maior”, reservada para autoridades.

“Sereno”

De acordo com o secretário dos Transportes do DF, Alberto Fraga (DEM), que esteve com Arruda na PF, o governador está “calmo e sereno”. Segundo ele, Arruda negou que sua prisão tenha sido uma derrota política. “Não foi uma derrota. Foi um constrangimento”, disse o secretário.

Ele também disse que foi oferecido ao governador a possibilidade de ser transferido para um quartel da Polícia Militar ou do Exército. Entretanto, Arruda preferiu ficar na PF.

Fonte: Correio Braziliense

🔥16 Total de Visualizações