Jornal de Brasília: Gurgel descarta prisão longa

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, afirmou ontem que o Ministério Público Federal vai defender a liberdade do governador afastado do DF, José Roberto Arruda (sem partido), quando não houver mais riscos de interferência na produção de provas para o inquérito do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Arruda está detido desde o dia 11 de fevereiro na Superintendência da Polícia Federal, acusado de tentar obstruir a Justiça.

“O Ministério Público tem posição contrária a prolongar indefinidamente esse tipo de prisão. No momento em que haja conclusão, em razão da produção das provas relacionadas ao inquérito, de influir na produção de provas, estejam certos que o Ministério Público será o primeiro a proclamar isso e pedir a soltura do governador”, afirmou.

O procurador disse ainda que um possível compromisso de Arruda de não voltar ao governo não deve influenciar na decisão do STF de conceder ou não a liberdade a Arruda. “Na verdade, não se cogita nesse momento a renúncia. O que se fala é um eventual compromisso de Arruda não reassumir. Isso não vale como renúncia. O pedido de intervenção não diz respeito a essa linha sucessória, mas ao fato de que o Executivo e o Legislativo são incapacitados de exercer suas funções constitucionais”, concluiu Gurgel.

Fonte: Jornal de Brasília

🔥9 Total de Visualizações