Servidores do STM trabalham em contêineres e convivem com ratos


Após um mês e quatro dias da última visita ao Setor de Transportes do Superior Tribunal Militar (STM), situado no Setor de Garagens e Oficinas Norte (SGON), os diretores do Sindjus Berilo Leão e Raimundo Nonato voltaram ao local, na última segunda-feira (dia 8), e constataram que praticamente não houve avanços na obra do prédio principal e os servidores continuam expostos a péssimas condições de trabalho.

Exclusão

Sete servidores do quadro e mais cinco funcionários terceirizados dividem um espaço mínimo distribuído entre três contêineres e um “barracão de obras”, feito de madeira. Como o calor é insuportável, os servidores alternam o local de trabalho em baixo de uma árvore, onde acreditam ser mais confortável do que dentro dos contêineres.

Até os banheiros, femininos e masculinos, são divididos apenas por placas nas portas, mas ficam dentro de um mesmo contêiner. Os servidores se sentem desvalorizados e não acreditam na situação que enfrentam há 11 meses. Alternativas foram apresentadas ao STM, mas não foram acatadas até o momento.

A obra está praticamente parada, com poucos funcionários e a situação está visivelmente caótica. Com certeza não ficará pronta em 60 dias, prazo dado pelo diretor-geral do STM, Moisés Francisco Sousa, em audiência com o diretor do Sindjus Berilo leão, no último dia 4 de fevereiro.

Além de sofrer com o calor, sem espaço, com insetos e outros animais, o local, antes um posto de gasolina, os servidores ainda tem que conviver com o medo de gases e mal cheiro vindo dos tanques do antigo posto, que se encontram no local. O STM foi avisado deste problema e notificou o Instituto responsável pela retirada dos tanques, mas até agora eles continuam no local.

Solução

O Sindjus irá notificar formalmente o presidente do STM, Ministro Carlos Alberto Marques para buscar uma solução imediata para os servidores. Nesta segunda-feira (dia 8) o Sindjus fez fotos do local e anexou ao documento que será entregue ao presidente.

O Sindjus promete acompanhar de perto as negociações para resolver o problemas dos servidores do órgão que se sentem desmotivados à trabalhar em condições subumanas.


Escritório do chefe da seção. Não há iluminação e nem ventilação adequadas (Arthur Monteiro)


O Lavatório do banheiro está com defeito (Arthur Monteiro)

🔥39 Total de Visualizações