Benefícios do MPU: Sindjus cobra correção

Ontem (dia 22) a coordenadora-geral do Sindjus, Ana Paula Cusinato, participou de reunião com o Procurador-geral do Distrito Federal, Leonardo Bandarra. Vários temas entraram na pauta de discussões: liberação do estacionamento; espaço para o berçário, no edifício sede; alteração do prazo para realização do concurso de remoção; e o reajuste dos valores do auxilio alimentação e do auxílio pré-escolar.

Ana Paula Cusinato ressaltou uma preocupação dos servidores quanto a localização do Berçaário, pois, o barulho poderia incomodar crianças e funcionários, caso o berçário fosse implantado onde estava sendo cogitado. De acordo com Bandarra, o berçário será construído próximo ao setor de protocolo e terá espaço suficiente para atender os filhos dos servidores, sem perturbações.

Quanto aos valores do auxílio pré-escolar e do auxílio alimentação, a diretora explicou que na última quinta-feira (dia 18) os servidores do TJDFT conseguiram reajuste nos valores do auxílio pré-escolar, que atualmente será de R$ 537, e o MPU está com a tabela defasa, pagando apenas R$ 250. O auxílio alimentação também esta com valor abaixo, apenas R$ 590, contra os R$ 670 pagos no STJ, STF e TJDFT. Leonardo Bandarra disse que irá consultar o secretário-geral da PGR, Carlos Frederico Santos para que sejam feitos pedidos de suplementação orçamentária até o dia 15 de abril.

Ainda sobre o período para remoção dos servidores, que atualmente é de três anos, Ana Paula Cusinato falou que a emenda para redução do período de remoção, de três para dois anos, está no PL 6697/09, mas é preciso agilizar a sua aprovação. Bandarra disse que vai encaminhar a emenda para o procurador-geral da República, Roberto Gurgel o mais rápido possível. Quanto a liberação do estacionamento, Leonardo Bandarra diz que só será possível após o término das obras do edifício sede.

Na avaliação da diretora a reunião foi positiva, mas ressaltou que o Sindjus irá acompanhar a tramitação dos temas discutidos.

🔥12 Total de Visualizações