Marcha nacional contra o PLP 549, hoje, na Esplanada dos Ministério

Milhares de servidores de vários setores do Poder Público estarão em Brasília nesta semana para manifestar o repúdio ao Projeto de Lei Complementar 549, que congela os salários dos trabalhadores pelos próximos dez anos. Os servidores realizarão uma marcha no próximo dia 15, com concentração às 9h, na Catedral. De lá, os manifestantes seguirão até a Câmara dos Deputados.

Dentro da Casa, os manifestantes distribuição materiais sobre o prejuízo do PLP aos servidores, além de realizarem conversas com parlamentares. A ação tem o apoio de 17 entidades, entre elas a CUT, OAB, ABI e o MST.

De acordo com o PLP, a despesa com o pessoal não pode exceder 2,5% na inflação/ano. Com isso, os salários dos trabalhadores do Executivo, que é o menor dos três Poderes, ficariam prejudicados. O PLP já foi aprovado por unanimidade no Senado e agora segue para a Câmara Federal. Por isso, as entidades representativas dos trabalhadores do serviço público trabalham intensamente para que o projeto seja barrado na Casa.

O PLP 549 também impede uma série de ações necessárias para o bom funcionamento serviço público, como a contratação de novos servidores concursados, investimento na estrutura dos locais de trabalho, além de colaborar para a precarização do funcionalismo público.

Fonte: CUT/DF

🔥14 Total de Visualizações