Assembleia decide fazer a maior greve da história

Greve! Essa foi a decisão da assembleia dos servidores do Judiciário e do Ministério Público, realizada hoje (25/5), com a praça dos tribunais lotada. Sem nenhum voto contrário e nenhuma abstenção, mais de 1.500 servidores decidiram cruzar os braços por tempo indeterminado, pela aprovação dos PLs 6613 e 6697.

Inicialmente a greve estava marcada para o dia 12 de maio, mas, diante do pedido feito pelo presidente do TSE, ministro Ricardo Lewandosky, os servidores prorrogaram para hoje a decisão. O tempo foi mais do que suficiente, agora tudo indica que o governo esteja só enrolando, visto que reajuste de outras categorias foram aprovados.

A necessidade de corrigir os salários dos servidores vem sendo discutida pelo Judiciário desde 2008. O projeto foi encaminhado ao Legislativo no ano passado. Desde então aguarda sinal verde do Executivo para ser aprovado. O coordenador geral do Sindjus, Roberto Policarpo, argumentou que, devido à falta de uma resposta concreta do Judiciário e do governo federal em torno das negociações sobre a previsão orçamentária do Plano, o governo empurra a categoria para construir a greve. “Por isso a situação exige muita união”, disse, chamando a categoria do DF para construir “a maior greve da história do Judiciário e do MPU”, afirmou Policarpo.

Comprometidos com essa ideia, os servidores já começaram a tirar os celulares dos bolsos para chamar o maior número possível de colegas para a greve e para o ato que acontece nesta quinta (27), às 15h, em frente ao Supremo Tribunal Federal.

🔥4 Total de Visualizações