MPDFT: Servidores elaboram pauta específica de reivindicações

Além da luta pelo PCCR, os servidores do MPDFT vivem um momento de mudança de administração. Por isso, na segunda-feira (14/6), os servidores realizaram ato em frente ao Edifício-Sede para elaborar a pauta de reivindicação a ser entregue aos três candidatos que compõem a lista tríplice para escolha de Lula do próximo procurador-geral de Justiça.

A pauta foi construída pelos participantes que, em seguida, definiram a ordem de prioridade dos itens.

Por unanimidade foi definido como ponto prioritário, além da aprovação do PL 6697, a jornada de trabalho de 6 horas, com 2 turnos de revezamento. Ainda no tema jornada, foi defendido o fim do atual sobreaviso e maior autonomia das chefias para tratar o Grifo.

Seguiram pontos como aumento dos auxílios alimentação e pré-escolar, erradicação do assédio moral no âmbito do MPDFT, capacitação de servidores, além de itens relacionados à segurança e qualidade de vida.

A pauta será apresentada aos integrantes da lista tríplice ainda nesta quinta-feira (17), pela coordenadora do Sindjus Ana Paula Cusinato e pelos servidores Ana Márcia (Ibama), Leonardo (Garagem), Eldo e Silvio (Sede).

Pauta de reivindicação dos servidores do MPDFT

Elaborada no dia 14/6/2010, às 15 horas

1 – jornada de trabalho de 6 horas, com 2 turnos de revezamento;

– extinção do sobreaviso;

– maior autonomia para as chefias imediatas tratar o Grifo.

2 – aumento do auxílio alimentação e do auxílio pré-escolar;

3 – erradicação do assédio moral no MPDFT;

– realização de pesquisa de clima organizacional periódica;

– igualdade de tratamento para servidores em estágio probatório com relação aos demais servidores;

– nomeação de servidor de carreira para diretor-geral;

– adoção de critérios objetivos para ocupação de FC e CC;

4 – promoção de capacitação de servidores;

– abolição da famigerada pertinência temática;

– ampliação da participação em cursos internos e externos;

– prioridade para cursos internos;

– prioridade para instrutores internos;

– adoção de critérios específicos para cursos externos;

– respeito ao direito à licença capacitação;

– custeio de pós-graduação também para servidores em estágio probatório;

5 – promoção da segurança nos estacionamentos;

– disponibilização de ônibus para as promotorias das satélites;

– disponibilização de vagas nos estacionamentos;

– instalação de caixa eletrônico no Edifício IBAMA;

– instalação de caixa eletrônico no Edifício Garagem;

– instalação de caixa eletrônico na PDIJ;

6 – instalação de berçário no Edifício-Sede;

7 – instalação de berçários em todos os prédios do MPDFT;

8 – instalação de vestiários masculinos e femininos em todos os prédios do MPDFT;

9 – instalação bicicletários em todos os prédios do MPDFT;

10 – revisão dos valores de contribuição de procuradores e promotores para o Plan-Assiste;

11 – voto misto nas eleições para formação de lista tríplice para procurador-geral;

12 – delegação à instituição especializada (que não tenha relação direta com o MPDFT) do concurso para promotor de justiça;

13 – celebração de convênios habitacionais que beneficiem os servidores;

14 – instalação de lanchonete no Edifício IBAMA e na PDIJ;

15 – pagamento do retroativo da GP;

16 – disponibilização da sala atualmente destinada a membros no Edifício Garagem para os técnicos de transporte (a sala hoje, na prática, não é utilizada);

17 – alteração dos critérios para aquisição de ternos para técnicos de transporte (os atuais são de qualidade ruim)

18 – pagamento da Gratificação de Perícia para assistentes sociais e psicólogas que trabalhem com perícia social;

19 – revisão do cálculo do adicional noturno;

20– realização de concurso de relotação dos servidores do MPDFT antes da nomeação de novos servidores;

21 – solicitação de livros atualizados nas promotorias das satélites.

🔥30 Total de Visualizações