MPDFT: Servidores entregam pauta de reivindicações a componentes da lista tríplice

Na tarde da última sexta-feira (18/6), a coordenadora geral do Sindjus Ana Paula Cusinato, acompanhada de servidores, entregou aos três candidatos a procurador-geral de Justiça do MPDFT uma pauta específica de reivindicações, elaborada pelos próprios servidores do órgão. Todos os três candidatos se mostraram abertos a negociar com o Sindjus as demandas apresentadas.

O primeiro candidato visitado foi o promotor Diaulas Costa Ribeiro. Diaulas disse discordar da diferença entre membros e servidores, mas adiantou que será muito exigente com todos, caso seja escolhido pelo presidente Lula para dirigir o MPDFT.

“Contem comigo, sabendo que terão dois anos de muito diálogo. Na medida em que eu puder encampar as reivindicações de vocês, eu farei. Mas, quando não for possível, darei não como resposta”, advertiu.

Persistência – A segunda visita feita pelo grupo foi à procuradora Eunice Pereira Amorim Carvalhido. Ela entregou o seu plano de trabalho para os servidores e adiantou que uma das primeiras ações que tomará caso seja escolhida será convidar o Sindjus para uma reunião. Eunice ressaltou que é muito exigente, mas que o servidor terá o apoio dela nas reivindicações que melhorem as condições de trabalho do MPDFT.

Eunice Amorim também se comprometeu a realizar uma gestão com muito diálogo. “É preciso que os servidores sejam ouvidos. Eu quero que todos aqui trabalhem felizes”, argumentou.

Ana Paula Cusinato concordou com a procuradora quanto à necessidade de diálogo. “Os servidores do MPDFT querem trabalhar e bem, só que esperam ser respeitados. Quanto mais o Ministério Público atuar bem, mais as pessoas trabalharão animadas”, ponderou.

Capacitação – O primeiro candidato da lista tríplice entregue ao presidente Lula foi o último visitado pelo grupo. O promotor Carlos Alberto Cantarutti, que também preside a Associação dos Membros do MPDFT, afirmou que fará uma gestão com muito diálogo e defendeu um melhor relacionamento entre promotores, procuradores e servidores. Cantarutti disse que vai investir na capacitação de servidores e criticou o fato de em alguns cursos constarem vagas, apenas, para membros.

A coordenadora-geral do Sindjus colocou o sindicato à disposição dos 3 candidatos para a realização de projetos que possam unir a instituição e melhorar o acesso à Justiça da população do DF e afirmou que a categoria está disposta a contribuir para a melhoria do órgão de que faz parte.

Além de Ana Paula Cusinato, participaram da entrega do documento aos candidatos da lista tríplice os servidores Silvia Lopes, Tânia Nunes, Leonardo Lupiani, Eldo Luiz e Ana Márcia.
A pauta de reivindicações, elaborada no dia 14 de junho, pode ser acessada aqui.

🔥57 Total de Visualizações