Governo enrola, STF silencia e a greve continua

Sem qualquer formalização de acordo entre o Judiciário e o Executivo para aprovação do PL 6613/09, a categoria decidiu em assembleia, realizada na tarde de hoje, manter a greve até que seja dada alguma garantia de que há acordo para aprovação do reajuste.

A administração do STF informou que a reunião entre o presidente Lula e o presidente Peluso, ocorrida na manhã de hoje, definiu que concederá o reajuste, no entanto, não se sabe quando e nem de que forma.

O sindicato foi chamado nesta tarde para uma reunião com o ministro Paulo Bernardo que foi designado para anunciar aos sindicalistas e à imprensa que as negociações não haviam chegado à uma conclusão e que nova reunião havia sido marcada para a próxima quinta-feira.

A categoria decidiu realizar uma nova assembleia na segunda. “Até lá, vamos conversar com o STF e com o TSE para saber o que o governo acertou com eles. Saber quais os termos da proposta apresentada. Só assim poderemos tomar alguma posição em relação à continuidade do nosso movimento”, defendeu o coordenador-geral do Sindjus, Berilo Leão.

Não dá para a categoria voltar a trabalhar sem saber o que, de fato, o governo pretende oferecer. Os servidores devem continuar mobilizados, pois a negociação só começou a ocorrer depois da greve e só dessa forma será possível arrancar uma proposta formal do governo.

🔥17 Total de Visualizações