COLETA SELETIVA

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) instituiu oficialmente, por meio de portaria, o Programa de Coleta Seletiva no órgão, consolidando mais uma ação de responsabilidade socioambiental do órgão. O objetivo é recolher materiais passíveis de reciclagem, rejeitados e inaproveitáveis pelo órgão – papel, plástico, além daqueles com destinação especial, como pilhas, baterias, celulares e eletroportáteis. O produto da coleta será destinado às associações, programas especializados e às cooperativas de catadores de materiais, com as quais o tribunal mantém convênios. Atualmente, o material é doado à Cooperativa de Catadores de Lixo Reciclável do DF (CENTCOOP, e auxilia o sustento de mais de 3,5 mil pessoas, dependentes dos catadores associados. Os magistrados e servidores têm colaborado para as ações de sustentabilidade, e são estimulados a fazer o descarte de forma responsável. Para isso, foram colocadas lixeiras específicas nos setores, corredores e áreas externas dos fóruns. A coleta dos resíduos recicláveis descartados foi uma das decisões que o tribunal tomou, ao assumir sua responsabilidade socioambiental, com o Programa viver Direito. Outro foco do TJDFT é a redução do consumo de materiais e de recursos naturais.

CAMPANHA DE INCENTIVO

Os servidores receberam canecas ecológicas para substituir copos descartáveis, o que reduziu em 20% do consumo somente no primeiro ano da proposta. O TJDFT também adotou o papel reciclado em substituição ao papel alcalino branco, altamente poluente, e estimulou, por meio de campanhas de divulgação e conscientização dos servidores e magistrados, a impressão e o uso dos dois lados do papel, antes do seu descarte.

Fonte: Jornal de Brasília

🔥15 Total de Visualizações