Eunice Carvalhido afirma que tratará caso da PJ da Ceilândia ainda esta semana

Na tarde de ontem (14), os coordenadores-gerais do Sindjus Ana Paula Cusinato e Berilo Leão reuniram-se com a procuradora-geral do MPDFT Eunice Carvalhido para tratar exclusivamente da compensação dos dias parados durante a greve do PCCR na Promotoria de Justiça da Ceilândia.
Eunice Carvalhido ouviu atenciosamente as informações e argumentos dos diretores do Sindjus e afirmou que ainda esta semana reunirá sua equipe para encontrar uma solução para o caso.

Entenda o caso

Conforme solicitado pelo Sindjus, o MPDFT exarou despacho ao final da greve – 25 de maio a 8 de julho – autorizando compensação do serviço.
Em 25 de agosto o coordenador administrativo da Promotoria de Justiça da Ceilândia despachou pela compensação da greve, exigindo o cumprimento de 2 horas para cada dia de greve, independentemente do serviço acumulado.

Imediatamente o Sindjus apresentou pedido de reconsideração à procuradora-geral, com base na decisão administrativa recente do STJ sobre o assunto, para que o despacho do MPDFT seja mais claro com relação à forma de compensação, evitando a interpretação diferenciada pelas chefias.

Em reunião com a procuradora-geral de Justiça no dia 6, Ana Paula Cusinato apresentou o problema e Eunice Carvalhido solicitou que fosse encaminhada solicitação por escrito, o que foi prontamente atendido.

Na sexta-feira, dia 10, os coordenadores-gerais do Sindjus conversaram pessoalmente com o coordenador administrativo da Ceilândia, promotor de Justiça Irênio Moreira, e solicitaram a definição da compensação por metas de produtividade. O promotor afirmou que não pretende rever a decisão, o que motivou o novo encontro com Eunice Carvalhido.

🔥15 Total de Visualizações