Servidores do TRT e PRDF participam das assembléias e se comprometem em participar do Ato no STF

Mais duas assembléias mobilizaram a categoria nesta quinta-feira (18). Os diretores do Sindjus se reuniram com os servidores do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) e da Procuradoria da República no Distrito Federal (PRDF) e conseguiram reunir mais forças para o grande ato que será realizado no Supremo Tribunal Federal (STF) em prol do reajuste salarial.

Mais uma vez os servidores do Judiciário e do Ministério Público tiveram a oportunidade de esclarecer suas dúvidas a respeito dos passos que estão sendo dados para a aprovação do plano de carreira e mostraram que a categoria não quer mais desculpas para que não se cumpra o acordado. “A condição de aprovação do plano existe. Só precisamos que o ministro Peluso se imponha como poder e defenda os interesses do servidor da mesma forma que defende os da magistratura. Por isso vamos fazer essa pressão no dia 24”, explicou Cledo Oliveira, diretor do Sindjus que coordenou a assembléia do TRT junto com o diretor Zezinho.

Os diretores também foram questionados sobre a possibilidade do Congresso instituir outra forma de remuneração, subsídio, como opção para reduzir o impacto do reajuste e explicaram que colocar esse debate agora pode fazer com que o reajuste não saia para janeiro de 2011. “Se levamos dois anos discutindo para chegarmos a uma proposta de tabela no âmbito da comissão de tribunais, seria necessário pelo menos mais dois discutindo alterar toda a forma de remuneração”, explicou Ana Paula Cusinato, diretora que coordenou a assembleia da PRDF junto com o diretor Berilo.

Rosilene Dourado, servidora da Procuradoria, lembrou aos colegas que os projetos de lei, tanto do judiciário como o do MPU, que estão esperando aprovação no Congresso Nacional são frutos das diversas assembléias que as entidades realizaram desde 2008. “Nas assembléias foram colocadas claramente quais as opções que nós tínhamos e quais as vantagens de cada uma. Fomos nós que votamos pelo plano de carreira. E agora, mesmo que ele não seja o ideal, precisamos lutar para não ficar mais dois anos sem reajuste”, disse. “Agora precisamos que os servidores, independente de sua preferência, mostre sua garra e que a categoria sabe defender seus direitos”, destacou Berilo.

Jean Paulo Loiola, coordenador da Fenajufe, e Marcos Ronaldo, presidente da ASMPF, também participaram da assembléia da PRDF. Na sexta-feira (19) às 16h a assembléia será em conjunto com os servidores do Tribunal Regional Federal (TRF) e da Justiça Federal (JF ).

🔥16 Total de Visualizações