Quarta-feira de assembléias mobiliza categoria para Ato no STF

Esta quarta-feira (16) foi marcada por mais uma rodada de assembléias. Dessa vez elas aconteceram no Superior Tribunal de Justiça (STJ), no Tribunal Superior do Trabalho (TST), no Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e na Procuradoria Regional da República (PRR). Os diretores do Sindjus conversaram com os servidores e aproveitaram o momento para explicar a importancia da união da categoria no dia 24 de novembro no Ato que acontecerá no Supremo Tribunal Federal (STF). “Nós precisamos da força do servidor do judiciário e do MPU para alavancar essa luta pelo reajuste salarial”, alertou Zezinho, um dos diretores do sindicato.

Nos encontros, os servidores foram informados dos últimos passos dados pelo Sindjus na luta pela aprovação do plano de carreira. Além disso, as assembléias serviram como espaço para esclarecimentos sobre questões como o subsídio, que vem sendo apontado por alguns como outra opção para reduzir o impacto do reajuste. Depois de intenso debate sobre o tema a maioria da categoria concordou que agora é o momento de focar as energias no plano de carreira e participar em grande número do Ato no STF. “Tem dois anos que a categoria não tem aumento e corremos o risco de ficar sem nada caso a categoria comece a se dividir. Agora é a hora de se unir, participar do ato e lutar para que saia o reajuste”, disse Leslie Andréa, do STJ. Luis Valério, que participou da assembléia do TSE, seguiu a mesma linha da colega. “Se a chance que nós temos de conseguir esse reajuste é pelo PL 6613/2009 então é por ele que nós temos que lutar”, destacou.

Berilo, que também é diretor do Sindjus, lembrou que “o subsídio precisaria ter sido proposto pelo STF para não ser considerado inconstitucional. No âmbito da comissão formada pelo STF a proposta foi rejeitada pela maioria de seus membros. Ao aventar essa proposta dois anos depois alguns parlamentares quiseram dar um cavalo de tróia aos servidores”, garantiu Berilo.
Cledo Oliveira, diretor que coordenou a assembléia do TST, falou da experiência do Sindjus ao liderar a aprovação dos últimos projetos de reajuste e conclamou os servidores a se unirem para conquistar mais um plano. “Nós temos que olhar cada realidade e buscar uma saída que contemple a todos e não apenas a uma parcela dos servidores, e atualmente essa opção é o plano”, reforçou.

Nesta quinta-feira (18) as assembléias acontecerão às 13h no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) e às 13h30 na Procuradoria da República no Distrito Federal (PRDF).

🔥16 Total de Visualizações