Fenajufe: Em Brasília, cerca de 2 mil servidores cobram de Peluso e Lula avanço nas negociações

Pressionar o presidente do Supremo Tribunal Federal [STF], ministro Cezar Peluso, a agilizar as negociações junto ao presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva, para garantir a aprovação do PL 6613/09, foi o mote do ato público realizado nesta tarde, em Brasília. Cerca de 2 mil servidores de vários estados e do Distrito Federal se concentraram na porta do STF, por volta das 15h, para promover uma manifestação, inicialmente convocada pelo Sindjus-DF, mas incorporada pela Fenajufe ao calendário nacional de greve em defesa da revisão salarial dos servidores do Judiciário Federal e do MPU.

Com apitos, faixas e bandeiras, os servidores, após a manifestação no STF seguiram em direção ao Palácio do Planalto, onde também fizeram novo ato público. Ao atravessar a pista que separa a sede do governo federal do STF, os manifestantes pararam o trânsito, no centro do Poder da Capital Federal. Gritando palavras de ordem, como “PCS Já” e “servidores na rua, Lula a culpa é sua”, eles foram barrados pelos seguranças do Palácio do Planalto.

O ato chamou a atenção das pessoas que passaram no local e de jornalistas da grande imprensa que cobrem as pautas do Palácio do Planalto. Na avaliação do coordenador da Fenajufe Zé Oliveira, a manifestação de hoje cumpriu o seu objetivo, com as atividades no STF e na sede do governo federal. “O nosso foco era exatamente chamar a atenção da cúpula do Judiciário e do Executivo e conseguimos fazer isso no ato de hoje, inclusive com grande repercussão na imprensa por conta da manifestação na porta do Palácio do Planalto. Agora esperamos que o ministro Peluso se reúna com o presidente Lula e conclua a negociação que garanta a aprovação do projeto no Congresso Nacional”, ressalta Zé.

Para Iracema Pompermayer, coordenadora da Fenajufe e presidente do Sinpojufes-ES, a manifestação em Brasília teve um papel fundamental, pois ocorreu às vésperas de uma reunião da Fenajufe com o ministro, que deve dar uma resposta sobre o andamento das negociações que vêm sendo realizadas junto ao governo. “Na minha avaliação, houve uma demonstração de força e perseverança da categoria no sentido de não arredar o pé na defesa do projeto da forma como foi encaminhado pelo STF, sem qualquer alteração de mérito que venha atrapalhar sua aprovação”.

“Estamos aqui para cobrar o compromisso que o presidente Lula assumiu com o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Cezar Peluso, de negociar o reajuste da categoria. Estamos sem aumento desde 2006”, disse o coordenador Dênis Lopes, durante entrevista a jornalistas que cobriam a manifestação.

DG do STF confirma reunião da Fenajufe com ministro Peluso

Enquanto ocorria a manifestação nas mediações do STF e do Palácio do Planalto, os coordenadores da Fenajufe Ramiro López e Roberto Policarpo se reuniram com o diretor geral do STF, Alcides Diniz. Na ocasião, os dirigentes sindicais cobraram do representante do Supremo alguma posição sobre as negociações e a reunião prevista entre o ministro Cezar Peluso e o presidente Lula.

Segundo Alcides Diniz, o encontro dos dois presidentes para discutir o PCS dos servidores ainda não foi agendado, mas, de acordo com ele, o STF aguarda a confirmação da audiência com a Presidência da República. Há a possibilidade, conforme informou Alcides aos coordenadores da Fenajufe, de haver reuniões entre o STF com outros setores do Executivo, para tratar dos recursos orçamentários necessários à aprovação do plano.

Alcides informou, também, que a reunião da Fenajufe nesta quinta-feira [25], com o ministro Cezar Peluso, no STF, está confirmada.

Ramiro López avalia que a reunião com o diretor geral do STF foi importante, porque sinalizou que há uma movimentação para que as negociações sejam, de fato, concluídas. Ele alertou, no entanto, que a categoria precisa se manter mobilizada e intensificar a greve nos próximos dias. “Aqueles estados que ainda não conseguiram deflagrar a greve, devem aumentar as mobilizações nos locais de trabalho visando o crescimento do movimento em todo o país”, finaliza.

Ao final do ato, Roberto Policarpo reforçou que os servidores precisam se manter unidos nesse momento crucial da luta em defesa dos planos de cargos e salários. “Esse ato de hoje conseguiu chamar a atenção do STF, do governo e da imprensa. E, por isso, precisamos continuar mobilizados, de forma unificada”, ressaltou Policarpo, informando que o Distrito Federal continuará promovendo assembleias setoriais e mobilizações nos locais de trabalho nesta e na próxima semana.

Fonte: Fenajufe

🔥40 Total de Visualizações