Servidores vão à Esplanada lançar a Campanha Salarial Unificada

A chuva não assustou os servidores federais que foram a Esplanada dos Ministérios na manhã desta quarta-feira (dia 16) durante o lançamento da Campanha Salarial Unificada. Servidores de todo o País estavam presentes, os ônibus de caravanas lotaram os estacionamentos próximos ao local.

Todos erguiam faixas e cartazes durante a caminhada da Catedral até o Ministério do Planejamento, onde um coro dizia; “queremos marcar uma audiência com a ministra Miriam Belchior”.

O deputado Federal Roberto Policarpo (PT-DF) compareceu à manifestação e falou aos presentes. “Serei a voz dos servidores na Câmara Federal”, garantiu.

As reivindicações da categoria para a marcha de lançamento da campanha Salarial Unificada são as seguintes; contra qualquer reforma que retire direitos dos trabalhadores; regulamentação/institucionalização da negociação coletiva no setor público e direito de greve irrestrito; retirado dos PL’s, MP’s e decretos contrários aos interesses dos servidores públicos (PLP 549/09, PL 248/98, PL 92/07, MP 520/10 e demais proposições); cumprimento, por parte do governo, dos acordos firmados e não cumpridos; paridade entre ativos, aposentados e pensionistas; definição de data-base em 1º de maio e política salarial permanente com reposição inflacionária, valorização do salário base e incorporação das gratificações.

Segundo o coordenador-geral do Sindjus, Berilo Leão, a campanha é um momento importante para categoria, já que todos terão a oportunidade de lutar por causas gerais do funcionalismo como o PLP 549/09 e contra o corte no orçamento.

“É um momento importante para a categoria onde levantamos a bandeira de questões como o PLP 549/09, a convenção 151; o direito de greve. A participação dos servidores neste momento também mostra que a categoria está atendendo o chamado do Sindjus e reforçando a luta”, afirma.

A coordenadora do Sindjus, Marília Albuquerque, destacou a oportunidade. “O momento desta manifestação é mais do que oportuno, uma vez que ela se integra ao calendário de mobilização que estamos fazendo pela aprovação dos PL 6613 e 6697/09. Para o diretor do Sindjus, Antônio Silva; “o movimento é legítimo, as reivindicações são legítimas. Aqui podemos mostrar a nossa força e garantir nossos objetivos”, afirma. O movimento seguirá até às 14h desta quarta-feira com o objetivo principal de marcar audiência com a ministra do Planejamento, Miriam Belchior.

🔥20 Total de Visualizações