Mobilização contra a Previdência Complementar

Em 2007, o governo do ex-presidente Lula encaminhou o PL 1992/2007 ao Congresso, na tentativa de instituir a previdência complementar do servidor público. Porém, a pressão por parte das entidades representativas dos servidores, entre elas o Sindjus, foi tão grande que levou ao engavetamento do projeto.

No entanto, o governo ainda não desistiu de tentar emplacar esse projeto, que no dia 7 de abril recebeu parecer favorável do relator, deputado Sílvio Costa (PTB/PE), na Comissão de Trabalho da Câmara, e será levado à votação provavelmente na próxima quarta-feira (13). A matéria consta como o oitavo item da pauta.

A aprovação desse projeto traz grandes prejuízos aos servidores públicos que, entre outras coisas, sabem com quanto terão que contribuir mas não terão como saber quanto receberão ao se aposentar. Isso porque o fundo ficará à mercê das oscilações do mercado financeiro. Também acaba com qualquer esperança de integralidade e paridade.

O Sindjus, que no passado fez muito barulho contra o PL 1992/2007, convoca todos os servidores a comparecer à próxima reunião da Comissão de Trabalho, no dia 13 de abril. “Devemos nos mobilizar e impedir que essa ameaça concreta a nossa aposentadoria passe pela Câmara. Precisamos nos unir e dizer não à privatização da previdência”, afirmou o coordenador-geral do Sindjus, Berilo Leão.

O sindicato já disponibilizou, em sua página, uma carta contrária à aprovação desse projeto para ser enviada pelos servidores aos membros da Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público. Acesse a carta e envie. Participe dessa luta que diz respeito a todos os servidores públicos do Brasil.

🔥6 Total de Visualizações