Em ofício à presidência do STJ, Sindjus defende greve

O Sindjus encaminhou nesta manhã um ofício ao presidente do STJ, Ari Pargendler, em resposta à ameaça de corte de ponto caso os servidores decidam pela greve na assembleia de hoje (3).

No documento, o sindicato afirma que o Superior Tribunal de Justiça devia resolver a causa e não prejudicar a luta dos servidores pela aprovação de um projeto que só trará benefícios para o Poder Judiciário.

O coordenador-geral do Sindjus, Berilo Leão, que assina o ofício, explica que a greve é decorrente da falta de empenho da cúpula do Judiciário em negociar a aprovação do PL 6613/09 junto ao governo.

No entendimento do sindicato, o corte de ponto não se justifica uma vez que os tribunais superiores, como o STJ, não fizeram nada para evitar a greve.

Berilo ainda reivindica uma audiência imediata com Ari Pargendler com objetivo de levar uma resposta da presidência do STJ à assembleia de hoje.

🔥7 Total de Visualizações