TST e STJ encerram segunda semana de paralisações

Os servidores do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e do Superior Tribunal de Justiça (STJ) encerraram a segunda semana de paralisações setoriais mostrando que a categoria precisa urgente do reajuste.

Mesmo com a ameaça de corte de ponto no TST os servidores desceram e participaram do ato. “Temos que nos unir. É provável que cheguemos ao ponto de ter que fazer greve. Desde 2009 estamos lutando por esse plano e não chegamos a um acordo.”, avaliou Elizete Sousa, técnica do TST. “Estamos aqui para lutar e se não resolver nós temos que fazer greve e vamos fazer”, completou Rosemary Barros, técnica do TST.

No STJ o clima não foi diferente. “A participação foi grande mesmo com a ameaça de corte de ponto feita pelo presidente”, avaliou Rene Gandra, técnico do STJ. “Esse é um caso de greve porque não tem negociação e só parando vamos conseguir nosso reajuste”, completou.

Agora a categoria começa a se preparar para a paralisação geral de 24 horas no dia 18 de maio em frente ao STF. Pelo que se tem visto nos atos já realizados, a pressão em cima do ministro Peluso será grande.

🔥12 Total de Visualizações