6º Congresso do Sindjus – Policarpo: “o nosso objetivo é a equiparação salarial com outros poderes”

O deputado federal Policarpo (PT/DF) encerrou, no fim da manhã da sexta-feira (27), a abertura do 6º Congresso do Sindjus. O ex-dirigente do Sindjus se emocionou ao falar do aniversário do sindicato, que comemorou 21 anos no último dia 25. Lembrou das conquistas e dimensionou a importância do Sindjus para a categoria, para o movimento sindical e para a sociedade brasileira.

“Não é todo sindicato que completa 21 anos com a pujança do Sindjus, lutando e fazendo a diferença tanto no âmbito da categoria quanto na questão da justiça social”, afirmou. Numa viagem pela história, Policarpo explicou que o Sindjus nasceu do desejo de unificação das associações existentes em alguns tribunais, como o TJDFT, o TRT e o STM. Essa necessidade de unificação se deu, principalmente, no sentido de unir forças para combater o movimento neoliberal instalado no país com o governo Collor.

“Naquela época, no início dos anos 90, tudo era contra o servidor. Precisamos buscar unidade não para avançar nas conquistas, mas para assegurar os direitos conquistados até então”, recordou Policarpo. Ele observou que esse cenário remete à realidade atual, e reafirmou a importância de sair do 6º Congresso com a unidade da categoria reforçada, de modo a aprovar a equiparação salarial com outras carreiras. Caso contrário, segundo ele, não vamos conquistar um centavo sequer do governo.

Policarpo falou desse momento em que os servidores lutam pela aprovação do reajuste: “O nosso objetivo sempre foi a equiparação salarial com outros poderes. Em 2009 a categoria, em assembleia, aceitou a proposta do ministro Gilmar de reduzir de 80% para 56% o reajuste, porque ele disse que, assim, aprovaria rapidamente. E isso não ocorreu. Temos todo o direito de voltar a essa discussão para garantir a equiparação, e quero dizer que farei o que essa categoria quiser que eu faça enquanto relator da matéria”, afirmou. Policarpo foi bastante aplaudido.

O deputado falou ainda sobre os muitos desafios que os servidores têm no Congresso Nacional. Projetos que versam sobre arrochos salariais para o funcionalismo, sobre fundo complementar de aposentadorias, sobre o direito de greve: “Tenho muito orgulho em ter participado desse sindicato como dirigente. Sou um servidor-parlamentar. Estou 24h à disposição de vocês. Não sou o salvador da pátria, mas quero ser um instrumento de luta dessa categoria.”

🔥30 Total de Visualizações