Marcha contra violência sexual no sábado

A cada 12 segundos uma mulher é violentada no Brasil. Dado alarmante. Só em Brasília, até o mês de maio de 2011, foram registrados 283 casos de mulheres estupradas. Neste sábado (dia 18), às 12h, ao lado da plataforma superior da Rodoviária do Plano Piloto, chegará a Brasília a 1ª Marcha das Vadias.

Tudo começou em Toronto, Canadá. Numa universidade, um policial falava sobre segurança no campus e afirmou que as estudantes do sexo feminino deveriam evitar se vestir como “vagabundas”, para não serem vítimas de assédio sexual. As estudantes da Universidade então resolveram protestar contra essa declaração. Todas entenderam que o que está implícito é a cultura que responsabiliza a vítima feminina pela agressão e o conceito de mulher “estuprável”, equivocadamente adotado pela sociedade. Quantas vezes já ouvimos: “usando aquele short estava pedindo para ser estuprada”? Acredite isso não é um convite para ser estuprada.

Por que Marcha das Vadias?

Historicamente o termo “vadia” carrega uma conotação negativa, cujo peso recai inteiramente sobre as mulheres, sendo uma séria acusação sobre seu caráter. A intenção por trás da palavra é sempre ferir, magoar e denegrir.

O objetivo da marcha é “ressignificar” o termo “vadia”, mostrando que as mulheres podem se vestir como querem, porque o problema não é a roupa, mas sim o estuprador. Então, nesse sentido o Sindjus quer convidar a todos a participar desta marcha histórica para a sociedade brasiliense.

🔥25 Total de Visualizações