Diário da greve: categoria lota o congresso

Os servidores do Judiciário e do MPU cumpriram com sucesso as tarefas de ontem (21) no Congresso, lotando os corredores de acesso ao Plenário da Câmara dos Deputados. Num corpo-a-corpo com os parlamentares, os servidores conquistaram mais de 50 assinaturas para o manifesto em favor da aprovação dos Projetos de Lei 6613/09 e 6697/09, que repõem as perdas salariais dos servidores do Judiciário e do MPU.

Quando seguiam para registrar presença no plenário da Casa, os deputados eram parados pelos servidores, que explicavam suas reivindicações e pediam apoio. “A receptividade foi excelente. Expliquei a eles sobre a nossa causa. Muitos que não sabiam do que se tratava depois assinaram o manifesto”, contou a servidora do MPDFT, Mércia Bonfim.

A mobilização na Câmara dos Deputados sensibilizou parlamentares do DF e também de outros estados. O clima era de agitação e animação. O deputado Izalci Lucas (PR/DF), disse que não só assinaria o manifesto como também iria “correr atrás” para buscar apoio às reivindicações dos servidores. “Qualquer pedido do Judiciário merece nossa atenção”, destacou.

Dos deputados do DF, além de Policarpo, que encabeça o manifesto, já assinaram Ricardo Quirino (PRB), Reguffe, Izalci e Érika Kokai (PT). Faltam assinar os deputados Augusto Carvalho (PPS), Ronaldo Fonseca (PR) e Jaqueline Roriz (PMN). Na opinião dos servidores presentes no ato de ontem o apoio da bancada do DF ainda está muito tímido. O desejo comum era de que todos tivessem assinado o manifesto no dia 14, no evento realizado no Nereu Ramos, e estivessem mobilizando mais deputados.

Deputados de fora, como João Paulo Cunha, Ricardo Berzoini e Miro Teixeira, também sentiram a força do nosso movimento e afirmaram apoiar a causa.

Relatórios

O PL 6613/2009 teve o relatório apresentado à comissão na última quinta-feira (16) e se encontra pronto para a votação. A presença dos servidores naquela Casa é justamente para garantir a inclusão na pauta e a votação do projeto imediatamente. Já o PL 6697/2009, sob a relatoria do deputado Aelton Freitas, ainda aguarda o parecer. A presença dos servidores no Congresso também teve o objetivo de pedir ao relator celeridade na apresentação de seu relatório.

O deputado Reguffe também garantiu seu apoio ao relatório por considerar que a melhoria da justiça é do interesse de toda a sociedade . “Defendo o aumento de vocês. Quem mais vai se beneficiar é a sociedade, que precisa ter o Judiciário e o Ministério Público bem remunerados e aparelhados. Essa é uma questão de Justiça”, afirmou o deputado Reguffe (PDT/DF).

Da mesma opinião é a servidora do TSE Lúcia Helena de Oliveira “Temos que nos manter informados e não recebemos apoio para isso. Somos duplamente penalizados porque temos que pagar cursos com o nosso dinheiro. E os juízes e ministros usam o nosso conhecimento para elaborar os seus votos. Quem mais será beneficiado com a valorização da nossa carreira é a sociedade”, opinou. Lúcia Helena lembrou que se o servidor está desatualizado, a demora na prestação do servido à sociedade é maior. “Somos nós que pesquisamos a jurisprudência, a legislação e a doutrina para os votos”, comentou.

Visitas aos gabinetes

Além do corpo a corpo feito no corredor de acesso ao Plenário os servidores também visitaram todos os 64 gabinetes dos membros da Comissão de Finanças e Tributação. Levaram uma carta em que pedia a imediata inclusão do projeto na pauta de votação da comissão.

Estamos no caminho certo. Vamos continuar mobilizados, participando dos atos públicos propostos pelo sindicato, dos piquetes e das demais atividades, como enviar a carta eletrônica aos membros da CFT.

🔥20 Total de Visualizações