Sindjus cobra do TJDFT cumprimento de acordo para compensação de serviços pós-greve


Os coordenadores Sheila Tinoco, Jailton Assis e Berilo Leão Neto voltaram a se reunir, hoje pela manhã, com o corregedor do TJDF, Dr. Sérgio Bittencourt, para pedir alterações na portaria 37, que trata da compensação dos servidos em virtude da greve. Ocorre que a portaria editada na última quarta-feira não reflete o que fora negociado, no dia 07 de julho, um dia depois da suspensão da greve. O corregedor admitiu possíveis “problemas na interpretação” e sugeriu que o Sindjus enviasse ofício para fosse mantido o negociado pela administração.

Os diretores argumentaram que a posição do secretário-geral, Guilherme Juliano, que se fez prevalecer na portaria 37 sobre o negociado com o Corregedor não garante o principal objetivo da administração do TJ, ou seja, a reposição do serviço represado durante a greve. “A mera estipulação de compensação dos dias ou horas de paralisação não traz nenhuma garantia de que os serviços acumulados sejam recuperados. Ao contrário, a estipulação de metas para suprir o atraso dos serviços em decorrência da greve garante a recuperação dos serviços que é o que importa, em atenção à prevalência do interesse público, que é o da prestação jurisdicional”, relatou Sheila.

🔥6 Total de Visualizações