Marco Maia diz que espera resolver impasse sobre reajuste do Judiciário

O presidente da Câmara, Marco Maia, disse que espera encontrar uma “forma harmoniosa” de atender as reivindicações do Judiciário sobre reajuste salarial. Ele afirmou que o impacto orçamentário do reajuste que pretende o Judiciário talvez não seja adequado à situação do País, mas disse que é preciso buscar uma alternativa. “Precisamos respeitar os poderes e respeitar os pleitos do Judiciário”, declarou.

Hoje foi mais um dia de mobilização na Câmara dos Deputados. Diretores do Sindjus visitaram novamente gabinetes de deputados federais integrantes da Comissão de Finanças e Tributação (CFT) para cobrar o compromisso assumido pela CFT de aprovar o PL 6613/09. O presidente da CFT, deputado Cláudio Puty (PT/PA), prometeu em julho que colocaria em pauta a matéria ainda na primeira quinzena de setembro. Amanhã (quarta-feira) seria reunião da comissão, mas diante do feriado do dia Sete de Setembro, a proposta só poderá ser apreciada na quarta-feira seguinte, ou seja, no dia 14 de setembro. A pauta da comissão só será divulgada na próxima sexta-feira.

As abordagens aos parlamentares começaram no Salão Verde, na entrada do Plenário. À medida que os deputados da CFT apareciam, os diretores entregavam-lhes ofícios solicitando emprenho à análise da matéria. Em seguida, foram até o Anexo IV, onde fica a maioria dos gabinetes dos integrantes da subcomissão criada pela CFT para garantir a aprovação do PL 6613/09. Esse grupo de trabalho é formado pelos seguintes deputados: Rui Costa (PT/BA), João Dado (PDT/SP), Carmem Zanotto (PPS/SC), Edmar Arruda (PSC/PR), Pauderney Avelino (DEM/AM), Jorge Corte Real (PTB/PE), Fernando Coelho Filho (PSB/PE), deputado Policarpo (PT/DF) e Aguinaldo Ribeiro (PP/PB).

Um dos parlamentares da CFT que recebeu os diretores do Sindjus nesta terça-feira foi Márcio Reinaldo (PP/MG). Ele se mostrou sensível ao pedido do Judiciário e disse que iria ajudar na aprovação do projeto. Outro deputado da CFT abordado pelos diretores foi Arnaldo Jardim (PPS/SP), que também demonstrou apoio à aprovação da proposta. Já o deputado Rui Costa, coordenador da Subcomissão da CFT, não foi localizado pelos diretores, mesmo que sua presença estive registrada em plenário.

Com Agência Câmara

🔥14 Total de Visualizações