Portaria 37: Sindjus se reúne com chefe de gabinete da Presidência do TJDFT

Na tarde de ontem (13), os coordenadores do Sindjus se reuniram com o chefe de gabinete da Presidência do TJDFT, Michel Kury, para tratar do pagamento de passivos e, principalmente, da famigerada Portaria 37, que trata da compensação de serviço parado em razão da greve. A reunião seria com o presidente do TJDFT, desembargador Otávio Augsto, porém como ele está viajando, o chefe de gabinete recebeu o Sindjus para adiantar os assuntos e ainda ficou de concretizar o encontro com o presidente.

Durante a reunião, os representantes do sindicato explicaram que o RH do tribunal realizou uma pesquisa, atendendo solicitação do Sindjus, em todos locais de trabalho e comprovou o que eles já haviam apurado: 92,17% estão com serviços na mesma situação encontrada antes do início da greve. “Não existe serviço represado referente ao período de greve, portanto não há sentido para a manutenção da Portaria 37”, expôs Sheila Tinoco.

Jailton Assis também fez questão de frisar que os servidores, conscientes de sua responsabilidade, se anteciparam à Portaria e estabeleceram um calendário de atualização de serviços. “Houve um verdadeiro esforço coletivos nos mais diferentes setores do TJDFT – para que o serviço fosse colocado em dia. Servidores, que entraram ou não em greve, se uniram em torno de um único objetivo: atualizar o mais rápido possível o que ficou pendente durante a greve”, afirmou.

O processo para extinção da Portaria 37 está nas mãos do secretário-geral, Guilherme Juliano, há mais de um mês. Não há razão para que ele adie mais a única decisão sensata a tomar: abolir a Portaria reconhecendo assim a responsabilidade e a eficiência dos servidores do TJDFT. Questão de justiça!

🔥24 Total de Visualizações