Relator-Geral da LOA ainda tem recursos para PL 6613 e PL 6697

A nova versão do Relatório Preliminar do relator-geral da LOA,
Arlindo
Chinaglia, divulgada na noite de ontem (27) ainda não traz as
emendas
necessárias para atender aos impactos financeiros das alterações dos
planos
de carreira do Judiciário e do MPU. Isso porque a negociação em
torno da
alocação desses recursos ainda está sendo feita entre Legislativo,
Executivo
e Judiciário. Portanto, a expectativa é de que o PL 6613 e o PL 6697
sejam
incluídos somente na versão final do relatório.

Arlindo Chinaglia também não aprovou nenhuma emenda reservando recursos para qualquer outra
finalidade e
as poucas alterações que admitiu fazer em seu Relatório referiram-se
aos
procedimentos para aprovação das emendas de iniciativa popular e aos
percentuais de cancelamento possíveis de serem efetuados pelos
Relatores
Setoriais. Sendo assim, o relatório preliminar praticamente não foi
alterado
em relação à sua versão inicial e o relator-geral permanece com um
“cheque em branco” de R$ 13,5 bilhões para usar da forma como bem entender.

🔥14 Total de Visualizações