“Escândalo não pode macular a carreira dos servidores do TRT-10”

Preocupado com a situação dos servidores do TRT-10, em especial os da 2º Vara, onde era lotada a servidora acusada recentemente de desviar R$ 7 milhões em depósitos judiciais, o coordenador-geral do Sindjus Cledo Vieira visitou o local na tarde de ontem (15).

Na ocasião, Cledo Vieira colocou o sindicato e o escritório do advogado Ibaneis Rocha à disposição dos servidores da 2ª Vara. “Queremos que os servidores se sintam seguros de que não sofrerão nenhum tipo de discriminação e nem de perseguição” tranquilizou o diretor.

O Sindjus vai acompanhar atentamente o desenrolar dessa investigação que já determinou o bloqueio de até R$ 3 milhões em bens e contas bancárias da servidora acusada de peculato. O escândalo da servidora que encaminhava ofícios falsos aos bancos solicitando transferências dos depósitos judiciais para contas de laranjas teve repercussão nacional.

Vários servidores, entre eles diretores de secretaria do tribunal, ligaram para o sindicato bastante preocupados com as consequências que esse escândalo pode trazer à imagem do tribunal e ao quadro funcional. Muitos ligaram inclusive prestando solidariedade ao diretor da 2ª Vara, que é muito querido e elogiado por todos por sua atuação à frente da diretoria. O diretor em questão foi afastado como medida preventiva.

O Sindjus confia que as administrações do TST e do TRT-10 vão saber separar o joio do trigo, reconhecendo a honestidade dos servidores que integram o quadro do tribunal e impedindo que eles sofram as conseqüências desse crime não tendo quaisquer prejuízos em relação a sua vida profissional ou pessoal.

🔥6 Total de Visualizações