Plenária da Fenajufe: Greve na Eleitoral, já!

Estamos em ano eleitoral e precisamos utilizar isso a nosso favor. Em anos eleitorais todos nós sabemos que a Justiça Eleitoral tem sua visibilidade multiplicada. Os próprios deputados precisam das eleições para fortalecer suas bases com prefeitos e vereadores. Se a Justiça Eleitoral parar tanto as eleições quanto os projetos dos parlamentares ficam comprometidos.

Temos um histórico que credencia a nossa luta. Foi a partir do TSE que o posicionamento do Supremo foi mudado em 2000 em relação aos 11,98%. Em 2002, a greve que levou à aprovação do PCS nasceu na assembleia setorial do TSE. Em 2006, não foi diferente.

Agora, os delegados do Sindjus vão à Plenária Nacional da Fenajufe, que acontece de 04 a 06 de maio, em São Luis (MA), defender uma greve geral a partir do dia 9 de maio, começando pela Justiça Eleitoral e mobilizando todos os locais de trabalho.

A interferência do Executivo, a submissão do Legislativo e a omissão do Poder Judiciário contribuíram para que o nosso projeto não fosse aprovado até agora. A posse do novo presidente do STF, ministro Ayres Britto, trouxe-nos esperança de que esse cenário poderá mudar. No entanto, também precisamos fazer a nossa parte para vencer as barreiras impostas pela presidenta Dilma com sua política de reajuste zero para o funcionalismo. “Ao contrário das outras carreiras não temos uma mesa de negociação no Ministério do Planejamento. A greve é o único instrumento que temos para forçar o Executivo a negociar o nosso projeto. Não tenho dúvida de que uma greve bem feita na Justiça Eleitoral resultará no sinal verde que os deputados precisam para aprovar nosso PCCR”, afirma a coordenadora do Sindjus, Sheila Tinoco.

🔥48 Total de Visualizações