Reajuste do funcionalismo: E o Judiciário?

A publicação nesta segunda-feira da Medida Provisória (MP) 568/2012,
no Diário Oficial, assinada pela presidente Dilma e pela ministra
Miriam Belchior, concedendo aumentos salariais de até 31% para 937 mil
servidores federais, sinaliza o fim ou, ao menos, uma trégua na
política de reajuste salarial do governo Dilma Rousseff.

A MP em questão vai substituir o Projeto de Lei 2.203, que foi enviado
em agosto do ano passado ao Congresso Nacional, mas até hoje não foi
aprovado, impedindo a concessão dos reajustes. Com a publicação da
medida provisória, o governo poderá pagar imediatamente os aumentos.
No entanto, esses reajustes vão contemplar apenas os servidores do Executivo.
E o Judiciário, como fica? O Executivo, que tem executado uma estratégia para
obstruir a aprovação do PL 6613/09 na CFT, vai pagar seus servidores e
dar as costas para
o Judiciário? Não podemos permitir esse desrespeito.

Essa medida fortalece a nossa mobilização pela aprovação do PL 6613/09
É hora de intensificarmos a pressão, pois o governo já começou a
ceder. Para isso, o Sindjus realiza nesta terça-feira (15), às 15h, na
Câmara dos Deputados, um grande ato pela aprovação do PL 6613/09.

Todos os servidores estão convocados para comparecer a este ato e
pressionar os deputados da Comissão de Finanças e Tributação para que
o PL 6613 seja votado na quarta-feira (16). Os coordenadores do
Sindjus, por meio do carro de som, conclamaram toda a categoria para o ato
na Câmara dos Deputados.

“A política do reajuste zero começou a ruir. O anúncio do reajuste dos
servidores do Executivo é prova disso. Estamos perto de vencer as
resistências. Para isso, precisamos do apoio de todos os servidores. É hora
de redobrar os nossos esforços. Vamos em peso ao ato”, afirmou a
coordenadora do Sindjus, Sheila Tinoco.

🔥13 Total de Visualizações