Britto e Dilma se encontram hoje. Categoria vai pressionar CFT na quarta

A tão esperada conversa entre os chefes do Executivo e do Judiciário para negociar o nosso PCCR está marcada para esta terça-feira (29), às 15h. As agendas de Dilma Rousseff e Ayres Britto confirmam esse encontro que, independente do que for dito por Dilma é um sinal de que nosso projeto tem que ser colocado na sessão da CFT de amanhã. Isso porque se Dilma disser, como no ano passado, que não incluirá o nosso projeto no Orçamento, o ministro Ayres Britto terá que fazer valer a independência do Judiciário e terá que pedir a votação do PL na CFT. Se Dilma disser “ok”, não restará mais motivo algum para enrolação.

É isso que temos que dizer amanhã na CFT! Os parlamentares queriam um encontro com Britto. Esse encontro já aconteceu na semana passada (dia 22). Os deputados aguardavam uma conversa entre Executivo e Judiciário para poder votar o nosso projeto. Pois bem, essa conversa acontece hoje. Não há mais motivo para tanta enrolação. Nesta quarta-feira (30), a CFT não tem desculpa para adiar a votação do nosso PCCR mais uma vez.

O nosso projeto tem que voltar à pauta da Comissão nesta quarta-feira. É válido lembrar que atendendo ao pedido feito pelo presidente do STF os líderes partidários firmaram um acordo na última reunião da comissão retirando o PL 6613/09 de pauta.

Até agora, o PL 6613/09 não consta da pauta da Comissão de Finanças e Tributação. Independentemente se Dilma disser “sim” ou “não” ao ministro Britto na tarde de hoje, nosso projeto deve ser colocado em votação. É por isso que devemos lotar o Plenário 04 da CFT na manhã desta quarta-feira. Os servidores do Judiciário não admitem mais tamanha enrolação. A posição de Dilma hoje e da CFT amanhã vão ser decisivas para o resultado da nossa assembleia (dia 30, às 16h, em frente ao STF).

🔥15 Total de Visualizações