Campanha pela jornada igual continua no STJ

Em mais uma audiência sobre a jornada de trabalho no STJ, no início da noite desta segunda-feira (28), a coordenadora-geral do Sindjus Ana Paula Cusinato reuniu-se com o ministro Herman Benjamin para apresentar o inconformismo dos servidores do Tribunal em relação ao aumento da jornada de trabalho ocorrido no final de 2011.

Ana Paula afirmou ao ministro que o Sindjus está conversando com todos os ministros do STJ a fim de sensibilizá-los sobre a importância do retorno da jornada de seis horas para os servidores que não ocupam FC ou CJ.

O ministro Herman afirmou à coordenadora do Sindjus que faz questão de propiciar um bom ambiente de trabalho em seu gabinete, que realiza reuniões com os servidores e implementa as boas sugestões apresentadas pela equipe e que a sensibilização é importante sim para que aconteça o debate sobre a jornada na próxima administração.

O ministro sugeriu que o Sindjus apresente ao próximo presidente do STJ propostas dos servidores sobre como melhorar a produtividade no Tribunal como contrapartida à redução da jornada de trabalho, o que entende ser essencial para esse debate.

A coordenadora do Sindjus relembrou o ministro de que apenas com a implantação da jornada de seis horas com dois turnos de revezamento em 2006 foi possível ter o Tribunal aberto o dia todo para a sociedade e que, por si só, a jornada de seis horas aumenta a produtividade.

O Sindjus continuará reunindo-se com os ministros do STJ para tratar do retorno da jornada de seis horas.

🔥10 Total de Visualizações