Ato no TSE cobra atuação mais firme da ministra Carmem Lúcia na aprovação do PCCR

Durante mobilização realizada ontem (4), no primeiro dia do apagão no TSE, os servidores ao chegarem ao prédio já entraram no clima do piquete, que começou às 11h, na garagem, local de registro do ponto eletrônico. Banda de música, faixas e palavras de ordem agitaram o dia do tribunal, que, segundo dados oficiais dos Recursos Humanos, registrou que 260 servidores não compareceram ao trabalho. Entre 14 e 16h, os servidores fizeram uma grande concentração em frente ao prédio do TSE.

De acordo com a coordenadora do Sindjus Ana Paula Cusinato, o ato cobrou uma atuação mais firme da ministra Carmem Lúcia. “A ministra tem dito que apoia o reajuste dos servidores, porém, deixa apenas a cargo do presidente do STF a condução da negociação. Só com uma atuação efetiva do TSE, entenda-se ministra Carmem Lúcia, conseguiremos garantir a negociação que levará à aprovação do nosso PCCR. Diante das atuais circunstâncias é necessário que a ministra se envolva o mais rápido possível nessa tarefa”.

Hoje, a mobilização no TSE continua cumprindo às 48h de paralisação aprovadas na última assembleia.

🔥13 Total de Visualizações