Ato público marcará a semana

Passeata entre Ministério do Planejamento e Palácio do Planalto será fundamental para a visibilidade da greve. Caravanas e arrastões solidários continuam a mobilizar a categoria.

A estratégia que vem ampliando a adesão ao movimento dos servidores da Justiça – com caravanas e arrastões solidários – vai se repetir nesta semana. O calendário decidido na reunião do comando de greve e conselho de delegados, na última sexta-feira, decidiu também pela realização de um ato público em frente ao Palácio do Planalto.

Nesta segunda haverá piquetes nos locais de trabalho. Na terça se repetirão as caravanas e os arrastões solidários, que levam grupos de piqueteiros a percorrerem cartórios, fóruns e tribunais onde não há adesão ou onde o movimento ainda está pequeno.

Ainda na terça-feira, as varas trabalhistas vão seguir em caravana para o TRT sede. Haverá ainda piquetes solidários de Planaltina para Sobradinho – e de lá todos seguem para o Paranoá, encerrando a caravana em São Sebastião. O mesmo acontecerá de Ceilândia para o Leal Fagundes, e de Taguatinga para o Riacho Fundo e em seguida para Samambaia. Os servidores de Brazlândia também vão para Samambaia.

Momento fundamental – A quarta-feira será marcante nesta semana. A partir das 16h, haverá concentração em frente ao Ministério do Planejamento, com passeata até o Palácio do Planalto.

O Ministério do Planejamento precisa consolidar a proposta orçamentária para atendimento das reivindicações dos servidores, e a presidenta Dilma Roussef precisa solucionar o impasse criado por ela mesma com o presidente do STF, Carlos Ayres Britto. Ele defende o reajuste para os magistrados e servidores.

“A greve já se consolidou em muitos locais de trabalho. A greve já pegou. Mas esta quarta-feira, dia 8, será fundamental para a categoria”, adverte Ana Paula Cusinato, coordenadora de Administração e Finanças do Sindijus.

A diretora ressalta a necessidade de mais união durante a semana. “É o momento de darmos visibilidade à nossa greve, é hora de botar o bloco na rua. Os políticos estarão no Congresso Nacional, e precisamos mostrar aos Três Poderes que nossa greve está forte”.

Injeção de ânimo – A diretora do Sindjus conta outro dos momentos empolgantes que marcaram a semana passada. “Na sexta-feira, bloqueamos o acesso à distribuição e ao protocolo, das 13h30 às 14h30, do bloco G, Setor de Autarquias Sul, da Justiça Federal. Os advogados tiveram que esperar na varanda”, diz Ana Paula. “A estratégia nesta segunda-feira é cada servidor em greve levar mais um”.

Muita gente se animou com as adesões dos colegas. “Eu estou entusiasmada. Nos dois primeiros dias a gente não conseguia se articular no meu local de trabalho. Foi muito positivo o fato de se deslocar da Asa Norte para o edifício sede 1, na Praça dos Tribunais”, relata Renata Luna, servidora do Juizado Especial Federal e delegada sindical.

Renata Luna cita que as caravanas e arrastões tiveram como resultado a união entre a Justiça Federal, o STF e STM. “Saímos com carro de som e muito barulho, puxando palavras de ordem. O movimento ganhou corpo com a união. Hoje eu me surpreendi. Fechamos a 27ª Vara do Juizado Especial Federal, percorremos quatro prédios, e conquistamos o engajamento de mais dois para esta semana.”

Agende-se:

Segunda – piquetes de convencimento em cada local de trabalho, a partir das 11h30, em cada local de trabalho

Terça – caravanas solidárias. Horário e local de visita a ser confirmada com cada integrante do comando de greve.

Quarta – ato no Ministério do Planejamento, às 16h.

🔥16 Total de Visualizações